terça-feira, 15 de novembro de 2016

Cthulhu

A viagem é longa e cansativa, mas assim que avisto a imensa mancha de tolina na forma de uma baleia, sinto-me invadido por uma estranha tranquilidade. É como se regressasse ao momento antes de acordar de todos os sonhos, numa súmula espessa e morna, quase opaca. Talvez ainda esteja dentro do sonho, no limite vazio da fronteira, onde a nuvem de Oort se anuncia.
Noto que são poucos os que voltam. Ao meio dia o sol é um ponto no firmamento e a sua luz não é mais forte que a de uma madrugada de inverno. Não há ninguém à minha espera quando saio da estação, nenhuma alminha a segurar o meu nome com erros numa cartolina. A praça de táxis está às moscas. Antes havia aqui um quiosque que vendia jornais para uma semana, mas com a crise fechou.
Apesar da desolação de edifícios vazios, ruas desertas, a vista continua a ser de cortar a respiração. Num céu quase sem cor, Caronte e as outras luas dançam muito próximas, suspensas no espaço. Enquanto que mais a sul, o horizonte é preenchido por uma cordilheira de vales estreitos e picos montanhosos brilhantes, cobertos por neve de metano. 
Dar-te lume aqui era uma tolice.



26 comentários:

  1. Versão lindíssima a aquecer um sol de meio dia de inverno.

    ResponderEliminar
  2. Caro Manelamigo

    Não há mau tempo que te impeça de escrever bem. Este é um texto que bem podia fazer parte dum "Manual de Bem Escrever" para dar aos que se intitulam escrevinhadores ou poetaços de pé mais do-que-quebrado para ver se começavam a escrever escorreito. Mas esta é uma aspiração que nunca será posta em prática porque o sistema (???) não quer que seja.

    Portanto só te peço que continues na senda do que sabes fazer e bem: escrever - e bem. Obrigado pr aquilo que me (nos?) dás...

    ======================AVISO====================


    PINTAROLAS E FUNERAL
    Já tinha começado a fazer o anúncio do artigo DENTES PARA O BOLO DE CREME (que faz parte da saga da Alzira) que, porém, não chegou a todos os bogues; por isso o repito agora e aqui.
    Entretanto, uma antecipação: o próximo texto da mesma saga Alzira mete FUNERAL. E por agora nada mais.
    Qjs & abçs – Henrique, o Leãozão


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo Henrique, fico sem jeito diante de tais palavras, principalmente vindas de si. Eu é que agradeço a paciência e persistência dos que continuam a ler, e enquanto me for permitido, continuarei a escrever.
      abraço, sem queijo

      ps Pintarolas e Funeral, só o título já promete :)

      Eliminar
  3. Melhor mesmo será deixar de fumar... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também acho... até porque já nã ando com lumes :)

      Eliminar
  4. enquanto escribas, as vossas (tuas e da Cuca Laruca) formas de construção com palavras são, por vezes, tão tremendamente idênticas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escrevi o meu último post inspirado neste. Roubo tudo ao Manel! Tudo!!!

      Eliminar
  5. Manel, bom apanhar aqui esta versão enquanto aqueço os motores para ir ver o Palma nos vinte e cinco do "Só".
    As viagens sem ninguém à espera são tão diferentes... eu sei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nem sou grande fã do Palma :) nem ele será grande fã de mim :)

      Eliminar
  6. podia ser o mote para uma banda desenhada do Moebius :)

    like.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. penso que é a ele que ando a roubar as ideias :)
      o Incal é qualquer coisa de genial

      Eliminar
  7. (ai Hurican, muda lá de personagens...até vou ter pesadelos...)

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. gostava de saber onde para aquela cena do fogo que arde sem se ver, ferida que dói, e não se sente; um contentamento descontente, a tal dor que desatina sem doer...

      Eliminar
  9. Já estou a ouvir a música em modo repeat... Adorei :)

    ResponderEliminar
  10. E, andas agastado comigo porquê?se estás feliz e tudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixaste-me um comentário,que eras mais feliz antes de me ler e blá blá blá....

      Eliminar
    2. nunca estou muito feliz... faz-me comichão :)

      Eliminar