darkness

Afasto-me sem mover um único músculo. Jai Guru Deva, om. A mente viaja, isola-se, repele o ódio que se libertou dos poros e enche rapidamente o autocarro de janelas condensadas. Falta um bocado do sonho. Petrichor debatia-se com uma coxa de avestruz assada, quando anunciou de boca cheia: sonhei contigo. Esperei que mastigasse as palavras até que saíssem mais nítidas, mas quando estava prestes a explicar o sonho, um tornado sugou todo o refeitório e Petrichor desapareceu da vista com um sorriso nos lábios, no meio de cadeiras e mesas brancas esvoaçantes. 

É possível que isto seja o fim. Acho que era isso. 






Comentários

  1. Gostei da Aurora :-)
    Beijinho, afilhado mailindo, de sonhos arrepilantes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hoje é ela que me salva da festa no andar de cima...
      beijos, madrinha e cuidado com os mergulhos :)

      Eliminar
  2. Escuridão, claridade, chuva e sol, tudo faz parte da vida.
    Parece-me que o teu quinhão de tudo isto, anda um pouco desiquilibrado, Manel.
    E sinto muito, por ti. Que tal mandares vir, bom tempo e canto de cotovias? :)

    Um abraço e junta-te à festa do andar de cima, mas é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã há cotovias mas há a aurora ali em cima, que é quase o mesmo :)
      apesar do desequilíbrio, posso dar-me ao luxo de dizer que estou bem, embora os meus sonhos dentro de sonhos me digam o contrário.
      acabou por volta das 2h, com a vizinha a arrastar o lixo porta fora, garrafas de vidro incluídas :(
      bom domingo, abraço

      Eliminar
    2. Não ouvi o canto da cotovia Aurora ...
      ...mas ouvirei agora.

      Feliz Domingo, Manel.

      :)

      Eliminar
    3. Gostei muito da voz suave e doce da loirinha, mas o barbas, ali da esquerda, também não está nada mal.... É a Aurora e o Pôr-do-Sol, no seu melhor. 😋

      Beijocas!!

      Eliminar

Enviar um comentário