contaminado

observei-os como se fosse a primeira vez que os via a sair de um autocarro, ou a deambularem nos frescos do supermercado. "porquê que me abandonaram aqui?" não me canso de perguntar a mim próprio, como se aqueles que o fizeram pudessem ler o meu pensamento e pelo mesmo canal, o telepático, esperasse uma resposta ou um resgate. eles sabem que os observo, também sabem instintivamente que não somos iguais, mas atribuem critérios sociais e económicos para justificarem essas diferenças. alguns, talvez os que se mantêm mais próximos desses instintos primitivos e imutáveis, fixam o olhar e experimentam no início um ligeiro temor. com o tempo aprendi a distinguir os diferentes graus, experimentando pequenos diálogos aprendidos nos livros e nos filmes. houve mais do que um caso em que achei estar perante indivíduos da minha espécie e até perguntei se cá estavam há muito tempo e se sabiam quando regressavam. atribuíram-me um sentido de humor aguçado, muito apreciado nesses estratos e depois de algumas tentativas para justificar a minha presença, desisti. terei feito alguma coisa errada. 



Comentários

  1. Parece-me que, nos tempos que correm, todos olham para tudo e para todos, tão amedrontados, que mais parecem estar à espera de descobrir um extra-terrestre perigoso entre eles.
    Tu nada fazes de errado, os errados são os outros...

    Beijos, Manel. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas eu é que sou o extraterrestre perigoso...
      :)

      Eliminar
    2. Ó Manel, nã me digas que demoraste a responder com vergonha por eu ter escrito mal 'extraterrestre'...Desatenção qualquer pessoa tem, quanto mais eu...

      E eu sei, entendi... tu é que és olhado de esguelha.
      Mas achas que ia enfatizar as parvoíces desses polacos? Disfarcei a coisa e disse-te que errados estavam eles...Ó Manel, nã me desiludas, por favor...
      :)

      Eliminar
    3. Não. Vim e fiquei porque quis, para ver por onde andavas...atrás de ti, por assim dizer.
      😛

      Eliminar
  2. Para se ser olhado de lado, não vale a pena sair daqui, e, pelo menos, é em português :-)

    Abracinho afilhado mailindo

    ResponderEliminar
  3. A residir na Polónia, "Mau-Tempo"?

    Isso explica muita coisa.

    Não os olhares de lado, esses estão espalhados pelo Mundo.

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. gostava que explicasse mesmo muita coisa, porque nã tenho grandes explicações para o que me acontece...
      abraço

      Eliminar

Enviar um comentário