átomos

A minha querida Anoushka está sentada a poucos metros de mim e enquanto ela dedilha o amor na forma de um madhuvanti, eu remendo as nossas meias de lã que se acumularam com buracos desde o tempo do antes. Um céu de nuvens altas paira pintado acima das nossas cabeças, com rebordos fulgentes e saliências luminosas. São nuvens de aviso. Fecho os olhos e forço o ar a entrar para lá dos pulmões numa inspiração lenta e contínua, até conseguir o afastamento necessário de todos os átomos, apenas o suficiente e a matéria desintegra-se. Eu sou chão, nuvens, luz, escuridão. Sou ar, transpiração, eco, a vibração. Mas quando a música para, sou carne, osso e sangue, sentado no mesmo sítio. Sozinho, com as meias desemparelhadas. 






Comentários

  1. Bonito como evocas uma música interna que te (o) leva para além de ti (si).
    Fiquei a pensar no tão bom que é poder transcendermo-nos nem que momentaneamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. reparaste se há mais borboletas do que o habitual pelos teus canteiros? :)

      Eliminar
  2. Soa a pedido de desculpa. Lindo, mas intrincado.

    Como vai o joelho? Melhorou?

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito melhor, o joelho, mas só o joelho :) o resto já nã tem cura
      abraço

      Eliminar
  3. Muito bonito, mesmo.
    Agora, deixavas os poemas um bocadinho e ias regular o termostato do céu, por favor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas do que é que não gostas? nã mexo em coisas de bom tempo, acho que já expliquei:)

      Eliminar
    2. Não gosto deste calor. Vá lá, pelo menos um bocadinho de orvalho ...

      Eliminar
    3. Lamento menina :(
      vai piorar, vento de NE... odeio vento de NE, é como aquelas meias que escorregam para o calcanhar...

      Eliminar
  4. Manel,
    remendar meias é uma obra de arte, mas no que toca ao nosso interior por vezes é uma arte muito conflituosa, o que poderá não ser mau de todo, faz-nos continuar.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é realmente como as meias, se nã ficar bem feito, é só uma perda de tempo :)
      boa semana

      Eliminar
  5. É muito mais fácil cerzir meias do que costurar emoções.
    Está melhor?
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, obrigado, muito melhor :)
      cerzir, era essa a palavra que me faltava
      abraço, muita saúde e boa semana

      Eliminar

Enviar um comentário