voucher

Todos os anos pelo início da mais soturna e quente estação do ano do hemisfério norte, Wōdanaz, o deus e senhor supremo das coisas vivas, mortas e mortas-vivas, onde não se incluem os priões e os vírus, premeia os deuses mais produtivos com um voucher intergaláctico. Hécate ofereceu-me o dela, não sei se por pena ou porque simplesmente não o pensava utilizar até ao final do ano. Nunca fui premiado pelo meu trabalho. Não me considero malandro nem preguiçoso, mas tenho aquele dom de abrir a boca e responder quando não é suposto, ou estar de mãos nos bolsos sem fazer nada quando o chefe aparece. Wōdanaz fica furioso. Podia fazer de conta que estava ocupado e correr de um lado para o outro com nuvens a verterem pelas costuras, ou a girar ciclones arenosos com pauzinhos chineses, mas não sou bom nisso. Todos os trezentos e vinte andares ouviram os berros do chefe e quando ele saiu, Hécate ofereceu-me o voucher intergaláctico. Não podia ter vindo em melhor altura, aliás, se eu acreditasse no destino e nessas tretas divinas, diria que se havia formado uma conjuntura propícia e benéfica para a minha pessoa. Coisa rara. Mas tudo começou uma semana antes, quando de forma inexplicável comecei a sentir uma dor forte no joelho que se estendia por toda a perna. Estava bem e de repente quase não conseguia andar. Pedi orientação a Ilmatecuhtli, a criadora das estrelas e guardiã dos sonhos de abóbora, que também percebe de curas e mezinhas caseiras, e a deusa sugeriu o tratamento com as famosas milagrosas argilas de Tau Ceti e. São apenas 12 anos-luz, no próximo sistema solar, nem sequer deixava a galáxia, mas com esta coisa da pandemia e o layoff, não me estava a ver num investimento destes e quando Hécate apareceu com o voucher, achei que era um sinal de que os astros me estavam finalmente a favorecer. Atirei com alguma roupa lavada e a escova de dentes para uma mochila, e apanhei o primeiro vaivém com destino à constelação Cetus. Claro que o resort barra spa barra termas barra mais qualquer coisa não era exactamente igual às imagens que enchiam metade da página do site. Com excepção da histórica fachada original a cair de podre e do bar aberto, tudo o resto era mais pequeno, mais velho, mais sujo, mais encardido, mais fedorento e mais quente. A vista do quarto que prometia ser de cortar a respiração para um mar arroxeado com dois por-de-sol diários, dava para um telhado onde cultivavam cabos eléctricos e antenas parabólicas. A piscina infinita que parecia pairar sobre uma falésia e que pairava no banner do site sempre que o visitávamos, era na verdade um antigo tanque no meio da erva seca, onde alguns ruminantes se abasteciam e onde crescia toda a espécie de fungos e limos, e até alguns invertebrados. Mas o melhor de tudo foi o tal bendito e esperado tratamento de argila, que nem sequer tinha argila e não era mais do que um sítio deserto lá no meio onde fui despejado, e assim que meti o pezinho na areia, que era areia e não argila, me engoliu inteiro até ao pescoço. A sorte, se é que podemos considerar que haja disso no meu mundo, é que o bar continuava aberto.

Comentários

  1. Pudera! Só bebido alguém continuaria por aí.
    Já agora, não terá sido uma grande cabra, a tua amiga? A que ofereceu o voucher...
    Quer-me parecer que ela sabia que aquilo era só publicidade :-)

    Boa tarde, afilhado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Madrinha! A moça sabia lá... o destino era à escolha do freguês :)
      Sim... deuses nos livrem de ficar sem álcool, ninguém aguenta!
      boa tardinha Madrinha

      Eliminar
  2. Resumindo e concluindo Manel...isso de deusas e deuses é tudo treta.
    Manda esse teu mundo de nuvens, às urtigas, mete-te no TGV, e vem pra casa dedicar-te à escrita de Sonhos e Afins. :)

    Em breve serás um escritor famoso e abastado, trabalhando por conta própria e livre de prepotências de chefes grosseiros ... Bebe aí mais uma bejeca por mim, anda...:) Hoje é dia de Festa...não te quero ver com dores, muito menos nos joelhos.... :))

    Beijos, Ciganito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheheheh, que os deuses te escutem e te façam a vontade... olha eu viver daquilo que escrevo :) havia de ser bonito! bebi duas e por agora chega...
      beijos, porta-te bem

      Eliminar
  3. Não te esqueças de falar com ela. É bom que saiba ao que vai. E agradece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. com a argila? já te aconteceu? é que nem consigo ter a perna esticada em repouso...

      Eliminar
  4. Atão, mas a penitência foi assim tão dolorosa que te lesionou o joelho, vai daí calhou-te na rifa um roteiro para além de desbravado também coxo[risos], ninguém merece!
    Rápidas melhoras, Manel :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, oh deusa do submundo e das ervas, dos frutos e dos perfumes!

      Eliminar
  5. Uns raios e trovões é que era! Para aprenderem a não enganar as pessoas.

    O chefe levava também. Digo eu, que sou considerada "muito acutilante".

    O tratamento com água das termas é bom. Fui uma vez, aqui perto.

    Faz bem ao corpo e á mente.

    Um abraço do Algarve (pois, com calor),

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é disso que ando a precisar, tratamento, mas nã de calor... eu e o calor, nã combinamos!
      abraço Sandra

      Eliminar
  6. Mas que voucher mais sem graça! Esses Deuses não prestam para nada, ora!

    Mas o que eu queria dizer é que estou muiyo feliz por verificar que, afinal, as novas de que nos havias abandonado não se confirmam.

    Beijocas, Manel das Tempestades

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. abandonei, mas depois de um recado daqueles... quem tem coragem... nã que eu seja merecedor sequer da atenção... muito menos da comparação... e se isto é voltar, deuses nos valham... saudades de tu, tutu
      Beijos

      Eliminar
  7. Já não há deuses como antigamente. Agora são tão falsos como algumas marcas famosas feitas na China.
    As melhoras.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Elvira :) já estou mais composto do joelho, pena a cabeça nã se acertar com a mesma facilidade
      abraço e saúde, muita

      Eliminar
  8. Maravilhoso cenário pintado sobre a publicidade enganadora que por aí anda, pensei que os deuses não se deixavam enganar assim...Para argila dê aqui um saltinho ao Meco que a tem de borla e a paisagem não engana: sempre linda.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se nã fosse o calor, até ia, que eu gosto, saudades muitas... estou a ficar piegas, deve haver um limite qualquer na idade :)
      bom fim de semana

      Eliminar
  9. Então Manel?.........Andas de namorada nova e sem tempo para o blog, ou novamente a ressacar?

    :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário