sonnenaufgang


em confinamento desde sete de março,  não me distancio mais de um quilómetro. doze minutos para lá, dezassete para cá. tirando a horta, só o supermercado, a padaria e a frutaria. seis minutos para lá, oito minutos para cá. saio de três em três dias, às vezes quatro quando tomo banho. deixei de tomar banho todos os dias e sinto a falta da água. não consigo ver um filme do princípio ao fim, nem acumulo a paciência necessária para as séries. os livros mantêm-se organizados na estante desde que foram arrumados e até o gin de quarta-feira ficou a meio. acordei às três e quarenta e nove e esperei deitado o nascimento. rego a salsa que cresce na janela diariamente com a devida disciplina. já me passou pela cabeça fumar os rebentos, mas falta-me uma mortalha. a partir daí foi o fim das sestas depois do almoço e a loiça fica por lavar de um dia para o outro. se um minuto disciplino-me, não consigo que dure no mínimo dez ou quinze. acordo mal adormeço, numa tortura que cresce e zumbe aos ouvidos. cinco e vinte e três. preciso parar os relógios.




Comentários

  1. .Isso é que, por aí, vai uma crise, ;)
    .
    Um Sábado de Paz e Amor
    Cuide-se

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. começo a pagar por aquilo que disse :) bom fim de semana
      abraço

      Eliminar
  2. Ainda bem que não tem mortalhas. É tempo de confinamento, não de funerais. :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que era mesmo, mas mesmo bom é que nã fosse salsa e sim coentros!
      abraço, bom fim de semana

      Eliminar
  3. Oh, não fazes tu o teu próprio pão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. oh, só decepções... eu sei, nã tenho cavalo, nã faço o meu pão, nã sei enrolar salsa... é por isso que ninguém me leva

      Eliminar
    2. Para onde queres que te levem?
      Escreve sobre isso.

      Eliminar
    3. nã sei porquê, mas sinto que me estás a fazer psicanálise...

      Eliminar
    4. 'Comprativa' era uma evocação ao documentário 'Torre Bela' que acompanha o Sr. Mortágua, cuja descendência está duplamente representada na ala esquerda do parlamento, na sua acção de nacionalizações pós 25 de Abril. Todos ganham o mesmo, a propriedade é de todos (ou mais ou menos que a vantagem de o documentário ser da autoria de um alemão é ter a imparcialidade de mostra que o mundo não é só preto ou branco)... vi demasiados filmes sobre o 25 de Abril, eu sei!

      Também vi o 'Adeus, Lenine', devias ver em vez dessas coisas com extraterrestres que te dão pesadelos.

      Eliminar
    5. Adeus Lenine é muito bom :) já o vi há uns anos... nã era perfeito se tudo fosse propriedade de todos? essa é exactamente a minha visão... viste o arrival?

      Eliminar
    6. Não. O que tem de especial?

      Eliminar
    7. Não, não vi. Mas li que se baseia na teoria de sapir-whorf que acho curiosa e tem aqueles círculos que se parecem com símbolos budistas. Não me despertou vontade de procurar para ver...

      Eliminar
  4. Música, afilhado, música. Atenta na letra, no som, nos acordes, escolhe uma e mais outra, dança descalço, canta, ainda que mal, canta. Como não posso ler durante muito tempo, é ela que me tem safo, porque não safará também a ti?
    Ah! Deixa a salsa crescer :-)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bem visto, madrinha, vou fazer isso... obrigado pelo conselho, acho que é mesmo música que preciso :) vou só deixar um pedido de desculpa aos vizinhos pela minha voz de cana e dançar até de madrugada!
      (acho que me apegaram aquela coisa das rimas)
      beijos

      Eliminar
  5. Ah, Manel...às vezes penso se nã serás tu a minha alma gémea...
    Nã é que me encontro em igual situação?!?

    Só estou bem onde nã estou, alimento-me de pouco alimento, nã durmo em condições, nã tenho poder de concentração que me faça levar a leitura ao fim, aborrecem-me os filmes, nã tenho pachorra para as séries policiais que tanto gostava e logo agora, que anunciam o levantamento gradual do confinamento, sinto-me exausta e já tanto se me dá morrer na praia como no mar-alto...
    Diz-me lá tu, Cigano se não semos os dois iguais...

    Só nã sei é dessas Línguas estrangeiras esquisitas, que arranjas para título nos teus posts, porque no mais...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehehehe, só escolhi este título porque até a dizer "nascer do sol" os alemães parece que estão aborrecidos :)
      nã te quero em situação igual à minha... isto nã é saudável... faz uma caminhada, pelo menos meia hora, ouve música como sugeriu a madrinha... dançar e cantar anima... e escreve, nem que seja só para ti... é o que me salva :) e outra coisa, planta salsa...
      vá, beijo e animo

      Eliminar
  6. Parecendo que não isto do confinamento começa a pesar... E depois, o recomeçar também não vai ser fácil. É como diz a Janita, já só estamos bem onde não estamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. são muitos dias, alguns iguais, sem saber o fim ou qual o desfecho... mas vamos ficar bem, ou mais ou menos bem

      Eliminar
  7. Comigo tem ajudado ver menos as notícias e de vez em quando ver o Canal 74

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois, eu tenho devorado notícias... números... estatísticas... coisa rara
      o que é o canal 74?

      Eliminar
  8. Olha, a salsa, por aqui, já foi toda, a seguir começámos a dar na hortelã que também já foi e agora, como vou continuar em teletrabalho e lay-off e férias de 2019, tenho ali uma caixa de oregãos, vão marchar também...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. em princípio, para mim, tudo volta parcialmente ao normal a partir de amanhã... mas, é um princípio e um parcialmente, por isso ainda posso dar na cidreira :)

      Eliminar

Enviar um comentário