morcego

“um post por dia até ao fim do corona" dia 11...

Talvez seja difícil de acreditar, mas a culpa foi do morcego. Estava sentado à secretaria. Afastara todas as distracções e objectos indispensáveis, deixando apenas o caderno dobrado numa folha em branco. Estava sentado em silêncio. Os pássaros já se tinham recolhido e o dia partia lentamente, hoje mais tarde que ontem. Estava sentado e dominado pela alvura daquela página aberta, quando um movimento súbito fez-me levantar o olhar. Era um morcego, pequeno, energético, aparecendo e desaparecendo na escassa luz do dia. 

Comentários

  1. Na verdade segundo consta a culpa é dos mercados em Wuhan, e na lei chinesa que permite o consumo de animais selvagens. Sem isso eles não estavam todos aglomerados no mesmo sitio, em cativeiro, e não teria passado por dois animais até chegar ao humano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, só culpo os morcegos por ter deixado a página em branco :)

      Eliminar
  2. Sabes que um dia, ou melhor, uma noite, também me entrou um na sala, encandeado que estava às voltas de um poste de iluminação pública, que fica quase encostado à minha sebe? Era pequeno, não tinha ainda prática da noite, :) e enquanto não o enxotei lá para fora não descansei. Penso nos vampiros e tenho medo... :)
    Ufa, que alívio, pensei que fosses mudar de ares. :(

    Beijos, Manel... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também já me aconteceu entrarem em casa, um par deles, a meio da noite. Tínhamos na altura um gato e ele acordou-me. primeiro achei que era uma mariposa, depois entendi que era demasiado grande. Voavam em circulo no quarto, por cima de mim. Foi fantástico!
      beijo, Janita, e nã temas os vampiros, muito menos os morcegos!

      Eliminar
  3. E o que aconteceu depois? De que é que ele foi culpado? E salvou-se no final? Não sei o que faria se me aparecesse um pela frente - depois de ter assistido a um documentário sobre uma rapariga que sobreviveu à raiva transmitida por um morcego, acho que fugia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele nã entrou em casa, eu vi-o pela janela e fiquei a admira-lo, em vez de escrever. Os morcegos, pelo menos os dai, nã mordem e a raiva normalmente passa pela saliva. Os morcegos são reservatórios naturais de muitos vírus, incluindo o da raiva. Se os deixarmos em paz, os vírus preferem os morcegos às pessoas... logo, se um morcego te entrar em casa, abre a janela para ele sair.

      Eliminar
  4. Gosto particularmente de morcegos (já tive esse nickname em casa :)
    Uma boa recordação de crianças eram os passeios de verão ao anoitecer, em via muitos morcegos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. todos os passeios agora parecem-me as melhores recordações :)

      Eliminar
    2. ahahahahahha! a quem o dizes :) que saudades de voar no meu Jolly Jumper!

      Eliminar
  5. Há uns anos fui visitar o carsoscópio do Alviela e estudei os morcegos. São tipos simpáticos até. E bem parecidos :D:D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário