weed

Os sonhos voltaram, prolíferos e estranhos, como as ervas daninhas que crescem desorganizadas, mesmo sem ter onde prender raízes. Começou pela mulher vestida de gato, que usava uma peruca média e agitava a cauda ao passar por mim. Quando se deitou na cama, já sem a pele do felino a interferir, vi o seu corpo contorcer-se debaixo da polpa dos meus dedos. 
Um dia depois foi ainda mais estranho, pormenorizado e longo, cheio de saltos. Comecei em casa da minha avó, mas ela estava de saída e olhava para mim impaciente. Já te disse que vou jogar, é segunda, eu jogo sempre às segundas. Reclamou, ajeitando a carteira debaixo do braço. O vizinho tinha podado os canteiros e deixara o caminho coberto de restolho, ramos de japoneiras, estrelícias e azáleas. Talvez leve algumas canas para os tomateiros. Disse-lhe. Caminhei com cuidado até à estrada, mas esta mais parecida um rio avermelhado, alagada de um lado ao outro do passeio. Subi ao meu veículo de quatro rodas e um motor, que acelerava e travava com auxílio de um cabo. Era tão bizarro, mas funcional ao mesmo tempo, e cortava com extrema facilidade a água lamacenta. Houve ainda uma luta pelo meio, um autómato ou talvez dois, esquivei-me de balas e socos, e surgi de novo numa casa. Era a última parte e esperava alguém para jantar. Havia uma escada curva e ampla e as divisões eram naturalmente iluminada. Na mesa da cozinha estavam seis lâminas de katanas desmontadas e os respectivos punhos alinhados. A mulher loira, outra que não a do sonho anterior, subia as escadas e falava sozinha. Não lhe vi o rosto, talvez fosse a segurança do shopping, aquela que me piscou o olho.


Comentários

  1. Antes de mais, Bom Ano afilhado mailindo

    E agora, voltamos aos sonhos à medida de: Agatha Christie ou Alfred Hitchcock mas com um cunho pessoal de escrita muito ManelCigano, MuitoMauTempo, mas sempre, delicioso.

    Volta rm breve, cá te esperamos :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom Ano Madrinha maifofa :)
      desculpa a ausência tão longa… é para voltar, sinto. Obrigado pelo sempreconstante apoio :)

      Eliminar
  2. Caramba, que trabalho os seus sonhos dariam ao Freud:) Aproveite-os bem, são um manancial de ideias, não só para a escrita, mas para a vida.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi uma pena nã ter conhecido o Freud e ele nã me ter conhecido a mim, acho que teríamos tido conversas muito interessantes :) Já agora, e por curiosidade, há alguma personalidade já falecida que a CC teria gostado de conhecer?

      Eliminar

Enviar um comentário