saldos



Este ano descobri que há uma coisa que se chama “saldos” e que durante o período de tempo em que esses "saldos" duram, o preço da roupa e calçado pode descer, ou não, para um valor muito mais adequado ao meu orçamento. Por isso desde que o ano começou, já me desloquei ao shopping o mesmo número de vezes que normalmente faço num ano inteiro, que é duas vezes. É que eu tenho uma certa alergia a compras, logo, não gosto de shoppings. Só a necessidade me leva a procurar um sítio destes que albergam vários outros sítios onde fornecem aquelas coisas que por vezes tenho mesmo de comprar: botas e roupa. E foi precisamente botas e umas calças que comprei a primeira vez que lá fui este ano, mas a paciência esgotou rapidamente e vim embora sem coisas como camisolas ou meias, cuecas. Um homem não vive sem cuecas. Quer dizer, eu não vivo sem cuecas, mas conheço quem não as use.

Desta vez deixei a paciência a carregar até aos 100% e enfrentei o shopping numa hora mais calma. Já tinha duas camisolas e cinco cuecas num saco quando entrei na loja onde da última vez tinha comprado as calças e tentei encontrar outras iguais ou parecidas. Estava concentrado na tarefa quando me senti observado. Não sei explicar o fenómeno, mas a verdade é que se fixarmos muito uma pessoa, eventualmente essa pessoa vai sentir e olhar de volta. Tenho uma amiga que diz que a melhor maneira de descobrir-mos se a pessoa está a olhar mesmo para nós é bocejando, porque os bocejos são contagiosos e se a pessoa nos está a mirar, vai eventualmente bocejar de seguida. Mas voltando ao que me trouxe aqui… os meus olhos encontraram os olhos da segurança da loja, que desviou para um ponto algures no tecto. O jogo continuou ainda um bocado, mas eu faltei às aulas de código de flirt, por isso não consegui entender se me estava a fazer olhinhos ou a controlar se eu não extraviava uns artigos sem pagar. Já não possuía as condições necessárias para encontrar as eventuais calças e resolvi abandonar as buscas. Ao passar a porta, o alarme soou estridentemente e uma funcionária veio ter comigo. Abri instantaneamente a saca da outra loja, mas ela nem olhou, dizendo que podia ser alguma outra coisa que eu tivesse comprado. Não comprou mais nada? Um chocolate? Só isto, mostrei, abrindo e fechando a saca com as camisolas e as cuecas. Entretanto a segurança juntou-se a nós com um sorriso na cara, insistindo em bolachas, uma garrafa de água. Nada! Respondi. Já estava pronto para despejar o conteúdo da mochila no balcão, mas elas não insistiram e ficaram a olhar para mim enquanto eu abandonava tranquilamente a loja, desta vez sem acionar o alarme. Olhei para trás um pouco perplexo com aquela alteração, e a segurança continuava a sorrir e depois piscou-me o olho.

Agora encontro-me num dilema e penso em enfrentar o shopping por outro motivo.



Comentários

  1. Basta um piscar de olhos? És um vendido ahahahahah

    Beijinho, afilhado mailindo


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vendido e a baixo do valor de mercado… #quandooteuegoaceitatudo
      beijo, madrinha

      Eliminar
  2. Não, és um gajo que enfrenta com coragem lugares da treta para suprir necessidades do quotidiano) e ainda leva com os alarmes. Já me aconteceu comprar uma puta de uma mala (bolsa de tiracolo) que apitou artout. Fartei-me daquilo, meio mundo a olhar, e regressei à loja, onde descobriram que existia um alarme colado dentro do forro..........................

    _____________
    A loja mais pródiga neste tipo de situações de embaraço é ainda a Decathlon: inúmeros alarmes dentro de forros de roupa e, inclusivamente, em interiores de solas de calçado, um Must, à foda-se!

    ResponderEliminar
  3. Ok, alarme & correcções (a culpa é do teclado):

    - retirar o parêntesis à filho único
    - artout = partout

    _______________
    Necessitamos de muita paciência, muita! Com o meu teclado, tb .))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. até acho que lido bem com essa cena dos alarmes, desconfio mesmo que noutra vida fui um larápio de grande reputação:) ou como explicar que sei sempre onde se encontram as câmaras de vigilância e que mesmo quando estou a pagar, penso em mil e uma maneiras de trazer aqueles artigos gratuitamente, nem que seja pelo prazer do risco?

      Eliminar
  4. Prova provada de que, se calhar, há bons motivos para ir ao shopping. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a planear a próxima visita, com promessa de contar o que aconteceu, mesmo que seja o espectável...

      Eliminar
  5. Cá para mim e alarme foi activado de propósito para te reterem ali mais tempo...Ai, as safadas!! Estavam todas mancomunadas... :)
    Tens de começar a ter aulas de flirt, Manel...Ehehehehe

    Beijocas e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. Então, Manel?...Já fugiste outra vez?
    Não me digas que voltaste ao Shopping e a segurança te segurou nas suas garras afiadas. Mau, mau, maria...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário