noturno

Ao sábado o ajudante de electricista está sozinho. De vez em quando liga o berbequim, mas a melodia que sabe de cor não se interrompe na sua cabeça. Chopin continua, atravessa a porta, desce as escadas, ecoa pelo edifício vazio.


Comentários

  1. Este que escreve,
    faça ele o que fizer,
    terá sempre na alma o sonho,
    o feitiço e o encanto,
    preso no desencanto
    e no sorriso fugidio
    da uma desencantada Mulher...

    :)




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. era ele? nã o vi :)
      tu sim, tu escreves :D

      Eliminar
    2. Epáh, Manel...não havia necessidade.
      Agora, com isso dos dois pontos e o D, sinónimo de gargalhada, quiçá, jocosa, estragaste-me todo o encanto.
      Reduziste-me, definitivamente, à mesma insignificância em que se encontra a tal mulher desencantada à qual me referia...roubaste-me as palavras...Que te sirvam de proveito, a ti, homem que escreve, e se aborrece, quando não escreve nada que enleve...Alguma vez te disse que sou escritora? :(

      Eliminar
    3. nã era minha intenção :| pensei que o D com os dois pontos era só um sorriso mais alargado... desculpa

      Eliminar
  2. é pôr o Chopin no berbequim e o ajudante no piano :) mudar de ares faz sempre bem :))

    ResponderEliminar
  3. Este post tinha-me passa do ao lado. Desculpa lá afilhado.
    Faz o que diz a flor.
    Vai à farmácia, encontrarás, certamente, o mesmo medicamento em comprimido.


    Risos
    simples :)
    Composto ou alargado :-) :-))

    O :D está desactualizado - ainda assim, mil vezes ele que um LOL

    Beijinho afilhado mailindo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã volto a usar esses pontos tramados! ultimamente só meto a pata na poça...

      Eliminar

Enviar um comentário