Metztli

Chicomecoatl, a deusa da subsistência, do milho novo e do riso a bandeiras despregadas, sugeriu que oferecesse a lua a Ilmatecuhtli e assim reconquistasse a amizade da tecedora de céus. No mesmo dia fui buscar o escadote de nuvens e o tsurugi de dois gumes que tinha vindo do afiador. Não sabia ao certo a densidade da lua, mas se a recortasse perfeitamente pelo rebordo, o tsurugi que usava para as nuvens e cúmulos, serviria para recortar da mesma forma a lua. Esperei pelo início da noite, quando o astro luminoso começava a subir pelo firmamento. Estava tão entusiasmado com a tarefa que nem senti a vertigem da subida, e já lá no alto, bem no topo tremebundo do escadote, é que reparei que a lua era pouco mais de um quarto. 


detalhe do quadro Cypresses, Vincent van Gogh, 1889.

metztli -lua em náuatle.

Comentários

  1. Ah, Manel Cigano, de alma pura e sem pecado...tal qual previ, desde que te conheço, e nunca o disse a ninguém, essa Héstia mascarada de Ilmatecuhtli, há-de consumir-te o coração em chamas e, pior, em lume brando. Então, não haverá oceanos com água suficiente para extinguir esse fogo que te devora já as entranhas...... ;)

    Beijos, Cigano Atravessado...
    ...transforma-te tu em Hefesto e queima-a primeiro . ehehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehehehehehe, alma pura e sem pecado deviam ser os meus nomes do meio :)
      Manuel Alma Pura Sem Pecado Mau Tempo! achas que alguém ainda se acredita?

      Eliminar
  2. Torço para que a consiga reconquistar mesmo que só com um quarto de lua. É uma tamanha deusa:)
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Demasiada areia para a minha camioneta, está mais que visto :)

      Eliminar
  3. Hoje é que é dia de resgatar a lua. :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário