impossível


Era impossível amar-te.

Quando me falaste nos teus sonhos, todos levavam a direcção dos meus. Era tudo tão perfeito e consistente, que não acreditei na tua voz doce e divertida. Estão a pregar-me uma partida. Pensei. Mas depois a voz materializou-se numa cabeleira farta, unhas cortadas rentes, um sorriso largo e olhos inspirados. Podia amar-te. Tinhas o cheiro certo, as sardas ao sol, pediste cerveja, o meu coração rendia-se e enlaçava-se em cada gesto. Então aconteceu. Tu disseste com algum orgulho que tinhas sido candidata pelo cds. Foi como levar um murro no estômago. cds perguntei incrédulo? Sim, respondeste com toda a naturalidade, sem sentir que isso era o fim. Mas tu não vês que sou de esquerda? Daquela mais entranhada e distante esquerda que já vem de nascença e por muitos banhos de sais que me desses com essas mãos suaves e bonitas, nunca me livrarias dela? Que insanidade estivemos para cometer. Já nos imaginava com um rancho de filhos e muitas ovelhas para tosquiar. Mas agora que sabia que eras uma democrata conservadora cristã, era impossível amar-te. E mesmo que te amasse, matava o meu avô de desgosto e a minha avó deserdava-me pela segunda vez.



Comentários

  1. Não era amor! Não, não era!

    Beijinho afilhado mailindo, nem te pergunto de que clube és fã, não que eu seja de algum, mas ainda corria o risco de ser banida como madrinha. :)

    ResponderEliminar
  2. "Podia amar-te. Tinhas o cheiro certo, as sardas ao sol, pediste cerveja, o meu coração rendia-se e enlaçava-se em cada gesto."
    Perfeito quando acontece

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a perfeição do imperfeito :) é como um novo tempo verbal

      Eliminar
  3. Oh Manel...liberta-te desse ranço de misturar ideologias políticas com emoções sentimentais. Se ela tinha o cheiro que se entranhou no teu corpo e o teu coração se rendeu, ah Manel, não descartes essa possibilidade de tentar ser feliz.
    O resto, vês depois...:)

    Beijos, Cigano!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tas bem? nunca resultaria... logo iríamos descobrir que nã temos nada em comum. Nem a marca de detergente da loiça...

      Eliminar
  4. Como o compreendo...eu seria tal e qual, ou seja, incapaz de transpor essa barreira. E até o cheiro se começaria devagarinho a desvanecer...seria capaz de travar uma amizade (tenho um estudante que é do CDS e gosto imenso dele) mas amar, amar...
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. amar é simplesmente impossível... teria de deixar de ser quem sou e isso nã é amar.

      Eliminar
  5. já me aconteceu, como te entendo! :)*

    ResponderEliminar
  6. Credo! Mas onde é que tu as arranjas?

    ResponderEliminar
  7. Mau, mau Maria... Sou de esquerda desde que me conheço e nada... "rancho de filhos e ovelhas por tosquiar" é que não... Às ovelhas ainda dava um jeito, pensando bem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me contento só com as ovelhas... fui diminuindo as expectativas :)

      Eliminar
  8. Nunca! As entranhas revolver-se-iam!

    Beijocas, Manel das Tempestades

    ResponderEliminar

Enviar um comentário