sardanisca

Não sonhei com sacos como a madrinha vaticinou, nem com a sardanisca no joelho da estátua que ninguém reparou. Sonhei com o casamento. Não o meu casamento, era só um sonho, mas andava como vim ao mundo, ainda menos vestido que aquela estátua e quando os oficiais chegaram para me levar, vesti as calças à frente deles. O general começou logo a implicar, não me diga que ia assim nesses modos para um casamento? Ao enfiar as pernas nas calças nem me apercebi que estavam propositadamente rasgadas e ambos os joelhos ficavam de fora. Mas é assim que se usa, disse ao general, entregando os pulsos nas algemas.

Comentários

  1. Podes não acreditar, Manel, mas, estranhando o título do post, fartei-me de olhar para o joelho da estátua e reparei na lagartixa, sim...mas fiquei na dúvida se faria parte da mesma. Para não fazer figura de parva... fiquei calada. A sério!! :)

    Vestiste as calças em cima do pêlo? Sem roupa interior? Que estranhos são os teus sonhos, cigano! :)

    Beijos, Manel.
    Bom Domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Usas roupa interior nos sonhos? nã faz grande sentido, repara que os sonhos já são internos, logo nã há necessidade que a roupa também o seja...
      :) prontos, na próxima fala, diz tudo o que tens pra dizer... e repara quando sonhares, naquele momento em que as sardaniscas trepam pelas pernas, se usas ou nã roupa interior
      beijos, bom domingo Janita

      Eliminar

Enviar um comentário