Hécate

Não devia falar de Hécate, a guardiã das chaves, mas agora que o seu nome foi evocado, sinto-me obrigado a relatar a sua afronta, e quem sabe se ao escrever, esqueço de uma vez por todas a feiticeira.
Estava Hécate sentada à mesa, segurando entre dois dedos uma chávena com chilate, quando quis saber a minha disponibilidade para lhe regar as plantas nas três semanas que se ausentaria do Olimpo. A mim, Tlaloc, supremo deus da chuva e senhor do trovão, que reino sobre as nuvens e todos os ventos, rebaixado pela tríplice deusa a um mero súbdito. Tremi por dentro. Estaria Hécate a zombar comigo? teria mesmo a guardiã das minhas chaves planeado as férias sem me incluir, nem por um dia, nas três semanas que lhe restavam?
 -Que queres dizer com regar plantas? Isso é algum código? perguntei-lhe, sem que ela notasse a minha indignação.
-Vou passar uma semana com o meu irmão, depois a outra semana vou participar no encontro internacional de guardiões de chaves e na terceira semana, vou para o retiro espiritual de mestres de tricô. Explicou, com a serenidade de uma garça que se balança nas longas pernas fincadas no lodo.
-Tens tudo pensado. Mas se calhar não posso regar-te as plantas, nessa altura também estou de férias e sou capaz de ir a qualquer lado. Disse-lhe, com um nó estreito na garganta, sem ter nada planeado.



Comentários

  1. tadinhas das plantas...
    Acho que era um teste. Primeiro as plantas, depois os peixes desse aquário gigante a que por aí dão o nome de mar... se não deres cabo de nenhum qualquer dia deixa que tomes conta dela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um teste? nã é possível... ela só me quer para montar móveis!

      Eliminar
  2. Não se percebe...que não lhe queira cuidar das plantas. Ou não quer simplesmente que ela vá de férias 3 semanas?
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que eu queria era uns dias de férias com ela... e por isso nã marquei nada, na esperança que ela perguntasse: podes ir de férias amanhã?

      Eliminar
  3. (tão bom de ler. vale a insolência de Hécate por estes pedaços de boa prosa)

    ResponderEliminar
  4. Ora pois, assim é que é. Que se desate o nó estreito e se atire na corrida de corso, livre.

    Bom dia adilhado mailindo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Destreinado para corridas destas...
      bom dia madrinha fofinha!

      Eliminar
  5. Agora que escreveste, esqueceste a feiticeira, Manel, esqueceste?

    Diz-lhe que arranje cactos, aguentam bem 3 semanas sem água, e tu, vai também procurar outra deusa, por outros caminhos...

    Beijos, cigano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quem? de quem é que falas? nã estou a ver quem seja essa...
      :)
      beijos, Janita

      Eliminar
  6. Recomendo (mais uma vez) a música terapêutica do Zeca Estacionancio e do Quim Roscas, Eu Não Sou Um Totó. Ouve repetidamente. Vai por mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehehehehe, o problema é que sou mesmo um totó... e por isso nã tem qualquer efeito

      Eliminar
    2. vamos formar uma banda. eu sou lorpa, tu, totó. tipo laurel & hardy...

      Eliminar
    3. ehehehehehehe, excelente ideia, queres ser o bucha ou o estica?

      Eliminar
    4. c'est moi le grand et toi le petit :)
      tu deves ser mais pró estica, serei o bucha

      Eliminar
  7. :)) Viva sr Manel
    ... tanta pomba assassinada!!!!

    Beijo no seu coração :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. prometo que vou deixar as lameichices :)
      beijos Dona Flor

      Eliminar

Enviar um comentário