Ulmeiro

Foram as raízes que o trouxeram à tona, quebrando o gelo fino da memória e resgatando-o em fragmentos ao cemitério dos sonhos. Caminhava por cima da copa das árvores. Ulmeiros de trinta metros, folhagem densa e viçosa, braçadas largas suspensas no ar. Caminhava sem receio, dez andares acima do solo, maravilhado com a perspectiva, debruçado nas aberturas ocasionais que surgiam e que permitiam observar a divergência dos imensos troncos centrais. A floresta de Morfeu e a vista que tudo alcança, acima de todas as criaturas sem asas.

Undergrowth, Van Gogh, 1889



Comentários

  1. voltaste ao cimo de ti. não caias. hoje passei pelo centro de mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho estado a ouvir o dom dos sonhos

      Eliminar
    2. hoje sonhei que os meus pais tinham construído uma casa para mim, e era feita de diferentes partes: uma delas era uma caravana, a outra um pavilhão de piso em madeira, com cerca de 8 metros de altura...

      Eliminar
    3. tens que ver o que se repete nos teus sonhos

      Eliminar
  2. Ser o observador do mundo...parece bonito mas deve ser aborrecido.

    ResponderEliminar
  3. Tocaste nas nuvens, então, o lugar por onde os sonhos se abrigam.

    Beijos, Stormy boy :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nas nuvens já é o meu estado normal :) isto foi diferente... acho que nem pensei que estava num sonho
      beijos, Tutu

      Eliminar
  4. Não sendo tu um ser alado, pairas sobre todas as criaturas.
    És um ser privilegiado...só tu ainda não te deste conta disso.

    Beijos, Manel. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheheh, só nos sonhos, mas mesmo nos sonhos, já é um privilégio... nisso tenho de concordar :)
      beijos, Janita!

      Eliminar
  5. Tão bom, Manel.
    Soubesse eu sonhar assim e passaria muito mais tempo a dormir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã fossem as tuas raízes e talvez este sonho ficasse para sempre do outro lado...
      só acordei agora, mas nã voltei à floresta :)

      Eliminar

Enviar um comentário