sexta-feira, 17 de março de 2017

lanígero

eu queria cinco filhas. o meu avô teve sete, mas eu ficava feliz com cinco, ou quatro, ou mesmo só uma. o meu avô era um bom homem, por isso teve sete filhas. para ele todas elas valiam mais do que ouro, por isso sem ninguém saber, ele era o homem mais rico do mundo. nunca quis ser o mais rico, sempre disse que me contentava com cinco filhas e um rebanho de ovelhas. gostava de ter um rebanho de ovelhas, e atravessar os montes com elas. depois na altura certa, tosava as bichas e tratava a lã, e comprava também um tear, porque sempre me fascinou o entrelaçar dos fios. e com cinco filhas e um rebanho médio de ovelhas, seria o homem mais feliz do mundo.


57 comentários:

  1. A transumância fascina-me, fiar e tecer também. Queria ter vários filhos mas um já me bastava

    ResponderEliminar
  2. Às vezes apetece essa felicidade feita de coisas simples.

    Beijocas, Stormy boy, e uma noite sonhada :)

    ResponderEliminar
  3. Também gosto muito de teares. (e de filhas, mas fiquei-me por duas)
    E que comeces logo a pôr essas meninas no mundo, boa sorte! :-)

    (uma vez ouvi a história de um pai que queria um filho, um rapaz, começou então a produção de descendência mas só lhe saíam filhas. desistiu ao nascer-lhe a décima primeira filha...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. com a minha sorte, só terei moços...
      :) tu és uma sortuda

      Eliminar
  4. Ó afilhado, afinal o que faltou?

    :-))

    ResponderEliminar
  5. fico feliz de saber que a felicidade é possível assim, alivia a alma saber que não precisamos daquilo que dizem que precisamos.
    lua-de-carmim.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pensei muito no assunto e cheguei a esta conclusão... para alguns pode nã ser suficiente, mas creio que para mim seria :)

      Eliminar
  6. Parece-me que andas à procura no sítio errado...

    ResponderEliminar
  7. em pequena, sonhei ter cinco filhos, três meus e dois adoptados. hoje a imagem que guardo é a Letícia a correr atrás de um enorme cão, às voltas na casa do campo. eu viajo de quando em vez. :)

    deixo-te um beijo, menino inverno. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um cão também é necessário para ajudar a pastar as ovelhas :)
      por ordem de pensamentos, tu serás a menina primavera, mesmo que o teu nome seja de neve :) beijos

      Eliminar
  8. tenho dois. um e uma. e sou muito feliz com dois.
    agora para ficar rico, falta-me pouco, só a casa no campo, os montes, as ovelhas e o tear :)
    ou muito me engano ou comecei a riqueza pelo fim.
    agrada-me a tua ideia de riqueza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acho que começaste pelo lado certo, só te faltam mais quatro filhas :) mas eu nã quero ser rico, só feliz :)

      Eliminar
  9. Ontem à noite dizia que me considero uma pessoa feliz.
    Sempre quis ter uma filha. Tenho uma e dois rapazes. E sinto-me feliz com as coisas simples que tenho.
    Cada dia me convenço mais que a felicidade não advém de ter tudo o que se sonha mas de gostar de tudo o que se tem. E principalmente do que se pode ter. Das coisas simples da vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã tenho nada das coisas que gostaria de ter e que imagino que me fariam feliz... mas há dias felizes, mesmo sem ovelhas para pastar :) e sim, talvez esteja a felicidade concentrada nas coisas mais simples

      Eliminar
  10. Viva a memória do nosso avô!
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho muitas memórias dos meus avôs, eram tão diferentes... viva a memória deles!
      abraço

      Eliminar
  11. Digamos que sou remediada. Tenho uma filha e um filho. Só não tenho um rebanho de ovelhas. Mas achei para lá de bonito ver um polvo com alma de pastor. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. só nã equacionei como havia de alimentar cinco filhas com ordenado de pastor :) o problema dos polvos, é que por vezes são pouco práticos e realistas :)

      Eliminar
  12. eu gostaria muito era de ser pastora...mas sem rebanho. passear no monte o dia todo, em contacto com a natureza, adorava
    anonima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. isso nã existe, ser pastora sem rebanho... terias de arranjar qualquer tipo de rebanho, nem que fossem bloguers, ou um exame de abelhas...

      Eliminar
  13. Tem calma que ainda és novo, Manel!
    Mas começa já a produção. Isto de ser pai de cinco filhas não é assim do pé para a mão.
    Já o rebanho de ovelhas se arranjava mais depressa. Queres ovelhas brancas ou pretas?
    Não quero roubar-te o sonho, mas da lã até ao entrelaçar dos fios, há muito trabalhinho a fazer...

    Beijos Manel, el guardador de rebaños. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. gosto de todos os tipos de ovelhas, são animais fabulosos... e eu sei que nã é tarefa fácil, eu nunca fui pelo fácil, mas era uma ideia interessante. Já as filhas, é como dizes, mais fácil as ovelhas, até porque com a minha sorte saiam maganos, escarrados iguais a mim :)
      beijos Janita, a bonita.

      Eliminar
  14. Manel mas tu és ainda um homem jovem, não desistas do teu sonho!...mas se não vier a menina que venha o menino. vais ver que esse amor não conhece género.
    Eu, já sabes, já te disse uma vez algures por aqui nos comentários, tenho três -- 1º veio a menina depois veio o menino e depois para desempatar a coisa veio outra menina...Ganham as Mulheres! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. certamente concordas comigo, as meninas são mais dedicadas, principalmente ao pai. se uma nã fosse, uma das outras quatro podia ser :) o meu avô vivia numa casa a abarrotar de mulheres, nã era fácil, mas ele foi um pai exemplar, elas adoravam-no. por mim ganham sempre as Mulheres!

      Eliminar
  15. o meu avô só teve duas raparigas (era assim que se dizia no seu tempo) e quatro rapazes. a minha avó tinha um tear, mas era o linho que o habitava. agora, a meu outro avô. teve quatro raparigas e dois rapazes (um deles fumava às escondidas e pescava trutas num rio caudaloso), nunca tiveram ovelhas, nem teares. mas lembro-me de um fuso e uma roca. creio que tive um avô um nadinha mais rico que outro, sob esta perspetiva.
    bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que teve mais raparigas era mais rico, tenho a certeza, as filhas de um homem são o que tornam esse homem bom, nã desfazendo o outro, que teve mais rapazes :)
      bom fim de semana Mia, beijo

      Eliminar
  16. Estou para adopção.:)

    Lãzuda não sou, um pouco errante e com tendência para me desgarrar, a teimosia está-me nos genes da minha raça bordaleira, (do ramo dos Caprinae Douriense) eheheh..., que muito prezo, mas aprecio calcorrear os montes, o meu balir é doce e melódico - méééé...méééé.. - sou boa companhia e procuro família Bovidae que me acolha.

    Queres ser o meu pastor? (smile)
    Não posso afirmar que ficarias milionário, mas já era um excelente começo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) muito bom! Com um perfil desses, balir doce e melódico, mas com tendência para desgarrar, sempre que fosse para o monte havia de levar comigo uma espingarda para afastar os lobos, mas só para assustar!
      Se nã és lãzuda, como hei-de ficar rico?

      Eliminar
  17. Dinheiro não é sinónimo de felicidade, mé...mé...mé...essas "banalidades" que já todos sabemos, mas é tão giro ter um Ferrari cinza chumbo...e um prado extenso com erva fresca e verdinha, que a erva do vizinho é sempre melhor do que a minha.
    Feita a introdução, vamos a isto, porque nem só de lã vive o pastor:
    Não sou uma qualquer Dolly, mantenho a juventude sem maleitas reveladoras de envelhecimento precoce (que matou a minha distante familiar, éramos primas, nascida no mesmo dia que eu - 05/07 - no reino de sua majestade), o que me possibilita a produção de matéria prima de excelência para a feitura de um delicioso queijo amanteigado, produto gourmet, 100%, sem misturas, corantes ou conservantes. Gosto muito ao natural, mas adoro curado ao sol, barrado com uma papa de azeite, colorau e sal. Se me adoptares dou-te a receita e montamos o negócio.
    A carne é que não aconselho, sou um osso duro de roer, a chamada ovelha negra...

    E agora, já queres ser o meu pastor?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. claro que dinheiro nã é sinónimo de felicidade, as pessoas com mais dinheiro que conheci até hoje eram miseravelmente tristes... mas o meu objectivo é ter lã, porque para ter queijo, é mais económico ter cabras que pastam em qualquer lado... é claro que se te ofereces sem grandes contrapartidas, eu fico contigo :)

      Eliminar
  18. Manel, pela tua rica saúde e em prol do teu futuro rebanho de ovelhas e filhas...
    diz que não Manel, diz que não!...

    ResponderEliminar
  19. Olha Manel por acaso não acho nada! :)...se calhar cada caso é um caso. sei lá, uma pessoa ouve com cada uma.

    [Como vai isso por aí, com os piropos à mulher das obras!?]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os filhos também já nã serão iguais ao que eram no tempo do meu avô...
      isto dos piropos está muito mau, também já nã se deve usar...

      Eliminar
    2. Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe...

      Votos de boa Primavera, ensolarada, Manel Mau-Tempo. :)

      Eliminar
  20. Olá, Manel.
    Agora lembrei-me de ti e das filhas que tanto gostarias de ter.
    Enquanto não vem, pelo menos uma, que neste Dia te abrace e beije,
    ao som do balido das ovelhinhas, trago-te ESTA CANÇÃO DE PASTOR.
    Vai treinando em alta voz, imaginando-te num campo verde, semeado de rubras papoilas...

    Um abraço, Manel. :)

    ResponderEliminar
  21. Pois, cabra não sou...
    E agora, para além de ovelha negra, também sou ovelha ranhosa. Eu não disse "ronhosa". Ronha é doença que não tenho. Ranhosa, menino, ranhosa...é que estou muito constipada.
    Bem, se tu ficas comigo eu fico contigo, mas só se fores um bom pastor. Que vais fazer tu por mim? Onde durmo? Que erva vou comer? Quem são as outras ovelhas do teu rebanho? Posso ter um carneiro? E à minha escolha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se calhar fica tudo para outra vida, deixo-te um cartão, se depois ainda fores ovelha, podes ter todos os carneiros que quiseres :)

      Eliminar
    2. Caro pastor,
      O problema é que não acredito numa outra vida. Só temos uma e temos que a viver da melhor forma que pudermos, não desperdiçando as boas pessoas que encontramos pelo caminho e, aprendendo a sermos felizes com os pequenos momentos bons, os detalhes, pequenos/grandes nadas que nos aquecem o coração e a alma.
      Eu não preciso de carneiros. Preciso só de amigos, sejam carneiros, ovelhas, anhos, borregos, cordeiros, bodes…
      Mas o que eu queria mesmo, mesmo, era um pastor bom, um amigo.

      Eliminar
    3. mas isso, um amigo, podes considerar que já tens :)

      Eliminar
  22. lembrei-me da peça que ando a encenar - A casa de Bernarda Alba.

    que belo texto, M- MT

    ResponderEliminar
  23. Só tenho uma menina e não vou ficar mais rica que isso... Arranjei uma cadela mas é caçadora de pastora não tem nadinha... Salta parece uma cabrita, um desassossego...
    Uma casa com cinco mulheres também deve ser uma inquietação... Tens a certeza? Como diz o outro "cuidado com o que desejas"... ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. desejar nã chega... talvez noutra vida :) já és muito rica, acredita

      Eliminar