quinta-feira, 30 de março de 2017

Þríhnúkagígur


o tamanho da solidão duplica em sentido descendente.




14 comentários:

  1. Ó Manel... Então? Não digas que a primavera te deixa assim tão em baixo? Não devia, pois vem aí abril das águas mil e maio das trovoadas. Queres melhor? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. dois dias sem chuva... isto nã me parece abril :(

      Eliminar
  2. Duplica porque vai a rebolar ladeira abaixo e aumenta a cada volta, como uma bola de neve. Tens que inverter o sentido...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. conheci um rapaz que dizia que a situação se complicava como "uma branca de neve"...

      Eliminar
  3. Se duplica, mais depressa chegas ao vale,
    lá poderás encontrar uma outra alma solitária.
    A solidão partilhada deixa de ser solidão...

    Um abraço, Manel!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. espero que o teu gps esteja certo :)
      abraço Janita

      Eliminar
  4. quando chegares ao fundo de tudo, só podes vir para cima. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. queria ir ao interior de um vulcão :)

      Eliminar
    2. um charco de lama deve ser suficiente :)

      Eliminar
    3. Tens o pé num charco? E o outro?

      Eliminar
    4. tenho pé como referência à altura...

      Eliminar
  5. "Oh father tell me
    Do we get what we deserve"

    Assim começa...

    "Way down we go"

    E assim acaba...

    Emoção pura e o arrepio na alma.
    Porque todos nós, nalguma fase das nossas vidas, já sentimos a estonteante, vertiginosa viagem em direcção ao abismo, ao poço mais negro, fundo e solitário.
    Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar