terça-feira, 3 de janeiro de 2017

blåhval

Ilmatecuhtli não dorme. Sentada na cama de madrepérola, coberta com um manto de algas pardas, espera que lhe conte o fim do universo. Estou cansado, passei o dia a coser nuvens em fio brando, deixando pequenos orifícios para que a água escorra num dilúvio. Mas se Ilmatecuhtli não dormir, amanhã será ainda adulta e passará o dia birrenta, e em vez de polvos, vai criar enguias eléctricas no meu pescoço. Sento-me num banco de sargaço e entrego-lhe os meus dedos para que neles enlace coloridas lesmas marinhas. Fala-me da matéria negra mais uma vez, pede a criadora de estrelas. É uma forma postulada de matéria que só interage gravitacionalmente e a sua presença pode ser inferida a partir de efeitos gravitacionais sobre a matéria visível, como estrelas e galáxias. Dou como exemplo o nosso sistema solar em que os corpos mais afastados do sol possuem uma rotação mais lenta que os que se encontram mais perto, e que isto não sucede por exemplo com a velocidade de rotação de galáxias. Elas por assim dizer rodam todas à mesma velocidade, quer estejam no centro ou na extremidade do universo, e esse fenómeno é explicado pela existência de uma massa extra não visível - a matéria negra. E então o que é isso da bolha? Pergunta a deusa que boceja. O universo está em constante e rápida expansão, e o que acontece é que basta uma flutuação quântica que cria uma bolha de vácuo, suficiente para engolir todo o universo. Ilmatecuhtli deixa-se cair nas almofadas e pergunta se posso continuar amanhã, mas antes de fechar os olhos quer saber se as estrelas vão sofrer quando chegar o fim. Asseguro-lhe que não. Sofre o krill ao ser engolido pela imensa goela de uma baleia-azul? A deusa sorri e adormece.


31 comentários:

  1. Respostas
    1. Oh...não há tanto que chegue para tanto...

      Eliminar
    2. nã sabia como falar do universo sem adormecer...

      Eliminar
  2. Manel, tão linda a aguarela que escolheste!

    ResponderEliminar
  3. Estou um tanto embevecida. Posso sentar-me um pouco nesta pequena rocha e ficar a ler mais uma vez?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã sabia como escrever sobre o universo sem que todos, incluindo eu, caísse-mos no sono! obrigado.

      Eliminar
  4. Essa deusa é uma fresca! O que ela quer é que tu a entretenhas!
    (tão lindo, Manel)

    Beijocas, Stormy boy :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã é o que todos nós queremos, Maria, alguém?
      beijos doce Tutu!

      Eliminar
  5. Que lindo, Manel Mau-Tempo!...Vou ouvir de novo a tua história.
    Fizeste-me lembrar da princesa Sherazade a contar histórias ao rei Shariar durante Mil e Uma Noites, para salvar a vida.
    Vês? No Coração do Mar tudo pode também acontecer :) até a Ilmatecuhtl, adormecer...

    Beijos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que é preciso é que ela nã acorde birrenta, ou quem sofre sou eu :)
      obrigado Maria, quem sabe um dia nã conto mil e uma histórias... beijos

      Eliminar
  6. Os contadores de estórias são claramente sobrevalorizados. Devias começar a exigir pagamento, Manel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acho que vou continuar no negócio das nuvens, ou roubo de anos... já viste que agora posso dizer que tenho um ano!?

      Eliminar
  7. Eu não sou deusa mas também sorri e embalada pela história, a seguir vou adormecer. Boa noite Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ontem adormeci a ver um documentário sobre o universo... era espectacular! bons sonhos Maria, beijo.

      Eliminar
  8. Gostava de fazer parte de krill, é uma comunidade muito cosmopolita, um tratado à inclusão. Mas dispensava ser comida por uma baleia.

    Depois disto acho que também vou dormir...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tu és como o Bill https://www.youtube.com/watch?v=MqoYH2GTY3o
      :)

      Eliminar
    2. Nã! O krill tem várias espécies e todas vivem/sobrevivem pacificamente na comunidade. Desconhecem ser um elemento da cadeia alimentar pelo que vivem tranquilamente sem medo ou batalhas.
      Deve ser um sossego...

      Eliminar
    3. Já agora quando for para recomendar filmes de pinguins escolhe o do Werner Herzog, o do pinguim dançarino é bom mas o do Herzog puxa-me uma lagriminha...

      Eliminar
  9. E a noite também se pode ouvir pela manhã. Qualquer manhã pode ser a primeira ou a última manhã do mundo. A tua história é tão bonita como o canto das baleias, por isso, dá-lhe seguimento.

    E depois? E depois? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miss Smile, já tem continuação :) http://modos-de-olhar.blogspot.pt/2017/01/hurycan.html

      Eliminar
  10. Faço aspas ao comentário que deixei no post da menina Grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. fui a correr ver o comentário na menina Grande e parece que ela lhe deu sumiço! :)

      Eliminar
    2. o comentário era mais ou menos isto "fiquei muda de espanto com tanto bonito".

      Eliminar
    3. raro o dia que nã me engano :)
      agradecido, às duas :)

      Eliminar
  11. Uma bela estória para eu contar à minha filha antes de ela dormir
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. evita a cena do fim do universo, nem Ilmatecuhtli gosta disso :)

      Eliminar