quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

iluminar

com a aproximação do natal, parece que as pessoas ficam como se estivessem ligadas à corrente eléctrica, algumas até piscam.
mas não iluminam, apenas dão choque.


15 comentários:

  1. Grande verdade e contra mim falo. Ao ver tanto consumismo, tanto esbanjar em inutilidades e desperdício de energia eléctrica, em vez de me sentir iluminada num doce aconchego interior, ando tão desanimada que 'chispo' por tudo e por nada...
    Gostei muito da canção. :)

    PS- não o aborrece que eu venha ao seu blog? Se não gostar de me ver por cá, diga, ou melhor, não me responda que eu entendo a mensagem. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aborrecer? claro que nã, adoro que aqui venham, e que comentem, são a minha salvação diária... são a fonte de inspiração, o motor que me faz escrever :) às vezes só tenho pena de nã ter mais tempo.
      Venha sempre, comente sempre que lhe apetecer, seja o que for...

      Eliminar
    2. Obrigada, Manel.
      Ser cigano ou ter alma cigana, é outra coisa, realmente.
      Talvez, ser mais nobre, ser mais forte...:)

      Eliminar
  2. Para essas, temos que mandar cortar a corrente... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pode ser por email? esta semana já nã vou conseguir lá ir...

      Eliminar
  3. Caraças e logo tu que andas à procura de um curto-circuito

    :-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, mas uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa...

      Eliminar
    2. E estar morto é o contrário de estar vivo :-)) By Lili Caneças

      Eliminar
  4. Desiste, cigano. O Natal ganha sempre. É preferível entrar já no espírito. É renderes-te que passa mais depressa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas achas que o espírito gosta que se entre assim nele?

      Eliminar
    2. Fui à procura de uma música de Natal para te torturar. Mas depois gostei tanto que fiquei eu com ela ela!

      Eliminar
  5. É verdade, Manel, consomem e consomem-se. Não há fusível que resista :)

    (O novo cenário está imponente. Quando aqui entrei, senti-me o Capuchinho Vermelho)

    ResponderEliminar