sexta-feira, 18 de novembro de 2016

miette

Henri estranha-me a cara e pergunta o que tenho. Respondo que é a mesma que usei ontem e de antes de ontem. Não é das mais bonitas, tento dizer-lhe que ainda tenho remelas, mas não sei como se diz. Deixa o que está a fazer e aproxima-se, observa-me de perto, com curiosidade e volta a perguntar o que tenho. Insisto na mesma resposta, passo a mão pela barba. Talvez migalhas de pão. Abana a cabeça em não, e insatisfeito, acrescenta vários nãos ao gesto.




12 comentários:

  1. Tem cuidado...se és correspondido podes deixar de esvrever...

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. migalha é daquelas palavras que gosto, independentemente do sentido :)

      Eliminar
  3. E para além das migalhas, tens mais alguma coisa que te apoquente, Manel?
    Boa, esta, dos U2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a lista é absurda... mas resolveu-se o mistério com um comprimido :)

      Eliminar
  4. se foram migalhas do tempo, é bom.
    mas se forem de pão, também.
    adoro migalhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. depenico as migalhas que ficam caídas na mesa... as minhas.

      Eliminar
  5. Devias ter perguntado ao Henri se era uma cara melhor ou pior do a dos outros dias. Eu acho sempre que os outros são um excelente espelho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. melhor é impossível :) mas resolvi com um comprimido de voltaren...

      Eliminar
  6. Caro Manelamigo

    Podias dizer ao Henri (em linguagem gestual - politicamente correcta) que fosse chatier autre e já agora que levasse as mietes aveque lui para o oeile de la rue. Bom suare

    Abç Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Henrique, meu caro Henrique... Henri estava certo, desta vez tive de lhe dar razão :) mas quase o mandei aquele sítio, quase :)

      Eliminar