quinta-feira, 24 de novembro de 2016

baobás

A cabeça anseia encostar na janela, há uma luta interna entre a metade de mim que deseja adormecer, e a outra que teme não acordar na paragem de casa. As ruas parecem linhas e nelas julgo ver letras a trotarem como gazelas, ágeis, juntam-se numa manada, enfileiradas e sem entender são palavras, compridas, complexas, bisontes imensos, sempre a passo de corrida a par com o autocarro. Estremece o asfalto, pedaços da linha saltam no impacto, gnus cansados terminam o parágrafo. Uma nuvem imensa de poeira assenta sobre o texto. O céu ganha movimento nas asas de um bando de grous com penachos de sílabas, e da terra brotam como embondeiros, gigantescos pontos de exclamação invertidos. Estou de cabeça para baixo, suspenso, e eis que acordo, mesmo antes de adormecer.


18 comentários:

  1. Continua a sonhar acordado que assim fazes sonhar quem te lê.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. isso é muito poético, mas também me dá muita responsabilidade :)
      agradecido

      Eliminar
  2. acordar antes de adormecer é bom, sempre dá para adormecer com a cabeça limpa para outros sonhos :=))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que me atormenta é que adormeço no autocarro mas depois acordo na cama :)

      Eliminar
  3. isto ficava tão bem na hospedaria (égoïste :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nunca me sinto à altura dos que lá escrevem... sabes isso.

      Eliminar
  4. Essas viagens são bem mais interessantes que as minhas... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pelas fotos que publicas, acho que as tuas são muito mais interessantes :)

      Eliminar
  5. Caro Manelamigo

    Isso é que foi um bom tempo. E deixa-me que te diga: admiro essa árvore muito especial chamada baobá...

    A VELHA E O CÃO
    Uma pausa na Saga da Alzira porque acabo de publicar um post diferente – sem ironia, sem galhofa, a atirar para o drama. Por isso, gostaria dos comentários naturalmente também diferentes. Muito obrigado. Como habitualmente a publicação é anunciada blogue a blogue; e o pedido de divulgação, também se agradece.
    Qjs e/ou abçs Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo Henrique, penso que nunca tive o prazer de estar diante de um embondeiro, a nã ser em sonhos... quem sabe um dia :)
      abraço

      Eliminar
  6. Caríssimo a malta nova agora diz: top top top

    E é mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro CC, desconfio que preciso de um dicionário inter-gerações :)

      Eliminar
  7. olha eu faço umas bolinhas energéticas que levam farinha de baobá que iam fazer-te muito bem (estás a ver que com tanta energia nem coloco virgulas nem nada)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. energia é coisa que me tem faltado... desconfio que o afastamento das malditas máquinas comedoras de trocos está relacionado... dá-me a receita e onde se arranja farinha de baobá?

      Eliminar
  8. E acaso, enquanto estavas suspenso, não terás ouvido uma voz que era um pedido de ajuda de um certo berbere para terminar uma estória?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mil perdões oh crida Capitã, fidalga mui nobre e boa pirata... ando tão assoberbado com a escrita diária que tudo me passa ao lado...

      Eliminar