quinta-feira, 21 de julho de 2016

materac

Os funcionários dispersavam aborrecidos após a primeira rajada de perguntas. No início da noite já tinham experimentado mais de metade da exposição, mesmo sabendo que as suas poupanças só permitiam adquirir o modelo económico. Nos melhores deixavam-se ficar deitados mais tempo do que seria normal, alheios ao movimento à sua volta, depois olhavam-se nos olhos e entre bocejos teatrais diziam: -Bom dia querida, bom dia querido. 




6 comentários:

  1. nem vou, queridezo, não tenho 'tempo', fará agora uns 15 anos.... :)

    _______
    tudo ok, a minha noção de férias não é exactamente aquela que vem no dicionário, nunca foi :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. atão ficamos e fazemos companhia um ao outro :)

      Eliminar
    2. espero que não te aborreças com o fumo dos meus cigarros, pois seguramente não me aborrecerei com as tuas meditações dunáticas (isto diz-se? :))

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar