sábado, 19 de março de 2016

humanidade

Se no primeiro dia faltava-me a vida, no segundo foram-se as ganas, ao terceiro o apetite e no quarto, já não me sobravam sequer palavras.

Details of frozen blankets in Grande-Synthe, the camp for migrants in near Dunkirk, France, January 20, 2016, Jerome Sessini

19 comentários:

  1. ... Manel, mas sobrou-te a vontade de nos mostrares uma bela obra!

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. furioso* :)

      Ok, haja coisas interessantes ... para a gente achar!

      Eliminar
  3. Parece um mural, fica estranho, pois associas pessoas à imagem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é, sem legenda ninguém teria imaginado que eram restos de vidas...

      Eliminar
  4. Não tivesse eu lido a legenda da fotografia e ficava-me, tranquila, pela apreciação de um abstrato.

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. a mim lembra-me campos de concentração.

      Eliminar
    2. A mim também, Manel. É arrepiante.

      Eliminar
  6. Manelito, a tua voz fez eco, na consciência de cada um de nós que te leu.
    Parabéns moço, bonito :)
    Beijinho com estima.

    ResponderEliminar
  7. Do belo horrível...
    A mim, também me faltam as palavras.

    Beijinhos, Stormy :)

    ResponderEliminar