sábado, 2 de janeiro de 2016

vaca

Exmo SECRETARIA DO TRIBUNAL EUROPEU DOS DIREITOS DO HOMEM

F-67075 Strasbourg Cedex

FRANCE

Posto que a capitã-mor dessa Nossa Frota escreveu a Vossa Alteza a notícia do achamento dessa Vaca Sagrada pendurada na noite de natal, vinte e cinco dias do mês de Dezembro da dita era de dois mil e quinze, no mastro principal de nossa embarcação, não deixarei de também dar disso minha conta a Vossa Alteza, assim como eu melhor puder, sem pôr mais do que aquilo que vi, assim seja eu Cigano Maltês, conde de Trovisco, primo directo do deposto Príncipe da Roménia.

Da marinhagem e das singraduras do caminho não darei aqui conta a Vossa Majestade, porque não tenho qualquer memória desses dias- e portanto, Senhor, do que hei-de falar começo e digo. Quinta-feira, 31 do dito mês, mandou a capitã lançar o prumo e acharam 25 braças e ao sol posto, a cerca de 6 léguas da terra, lançamos âncora. Ali ficamos ancorados toda aquela noite, nos achamos entre iates de luxo numa marina anónima, engalanados com fitas, bordados, plumas, preparando a chegada do novo ano. E ali andamos em festa calma, sem pilhagens ou desacatos, aliviando as reservas de rum, cantando “la bohème, la bohème et nous vivions de l'air du temps”.

A saber, primeiramente,  foi Polly, a nossa ave de estimação, que deu o alarme gritando “cheira-me a esturro, cheira-me a esturro”, madrugada de sexta-feira que foi o primeiro da dita era de dois mil e dezasseis.  Mas era tarde demais, já estávamos a ser barbaramente atacados por estranhas criaturas pintadas de negro, armadas até aos dentes, em sapatos de treze centímetros. O navio foi tomado por breves horas, a mais temível das criaturas, a que as outras chamaram de Ana, fez-nos a todos caminhar na prancha diante da sua lâmina. Na minha astúcia, lancei-me aos seus pés implorando clemência, já tinha tomado banho no dia anterior, não via necessidade de voltar a molhar a cabeça.



Vexta-street-art-mural-Bushwick-Collective-NYC
aviso à navegação: é preciso seguir os links e mesmo assim... boa sorte!

13 comentários:

  1. CRIATURAS?!?

    Como ousas, primo do Príncipe deposto da Roménia?!?

    (e que mania é essa de não ler correctamente os meus folhetins?... nós, as amazonas, calçamos botas Lexhis, por Deus! quem usava os ridículos sapatos de gala, eram as convivas do jantar de ano novo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se só tinham 13 centímetros, como poderíamos ser nós?
      Estou farta de tanta afronta! Vou resolver este assunto.
      E tu pirata cigano maltês: cle-mên-cia????????? Pediste clemência??? Espero bem que isso seja uma marca de rum.

      Eliminar
    2. capitã Flor, duquesa de Tűz kés, mil perdões mas este humilde escrivã não distingue botas lex de sapatos yacc...

      Eliminar
    3. capitã-mor Cuca, a Pirata Poeta, era apenas e somente uma manobra de diversão... dê-me a sua permissão para tudo vos dizer,e pois que, Senhora, é certo que assim neste cargo que levo como em outra qualquer coisa que de vosso serviço for, Vossa Alteza há-de ser de mim muito bem servida.

      Eliminar
  2. Manelito, que bela saga nos trazes por cá.
    Em tempos conheci um pirata...com um tempero daqueles de trás de orelha ;), noutro mar que não este.
    Tenho saudades desses tempos.
    Beijo moço, e obrigado por me fazeres voltar no tempo e me fazeres sorrir.

    ResponderEliminar
  3. eheheheh
    Encantada, sorridente, e pronta pra seguir a novela. Perdão, nesse tempo não haveriam novelas. Bom... pra seguir...
    eheheheh

    Beijo afilhado mailindo quinté
    Bem vindo a bordo do 2016, que traga bons ventos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. por enquanto está assim http://starsmythicalcreatures.blogspot.pt/2016/01/diario-de-bordo-1-de-2016.html
      beijos madrinha, bom ano!

      Eliminar
  4. Manuel Massa de Ar Frio!!!!! não sabes estar caladinho??????????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. querida Ana, Pirata de terra, condessa de Maresia... minha boca fez-se túmulo!

      Eliminar
  5. Respostas
    1. ainda nos posso salvar da selvajaria do bife...

      Eliminar
    2. nunca me enganaste, Vento Leste... :)

      Eliminar