domingo, 24 de janeiro de 2016

trovisco

Os condes não votam. Os anarquistas não sei, talvez votem em branco. Um conde anarquista votaria na Marisa, se fosse votar. Mas só porque ela ficaria bem no trono, muito melhor que a duquesa de Bragança. Acho que só temos a perder em não ter uma monarquia. Podíamos plantar umas árvores genealógicas, correr com aquele Duarte e descendência. 
Até soa bem: Sua Majestade Fidelíssima D. Marisa I, por Graça de Deus, Rainha de Portugal, Algarves, e seus Domínios. E ela acenava e sorria à multidão da caleche… O povo ia gostar. Já é tempo de fazer alguma coisa, futebol e Fátima já deram o que tinham a dar.


Da minha parte estaria disposto a casar com a arquiduquesa da Áustria-este e herdeira do trono da Bélgica, a princesa Maria Laura. Ela não seria a minha primeira escolha, mas acho que ficaríamos bem. Anexávamos a Bélgica ao meu pequeno condado, não subiria os impostos, até sorteava uma charrete pelos que declarassem as suas colheitas. Pensei num nome engraçado para a rifa: Feitura da Fortuna! 

count the rabbits!

30 comentários:

  1. :))

    Ficarias arquiduque como o Francisco Fernando :) mas um arquiduque bonzinho que gosta de ser coelho :))

    E votaste, aí? aí longe? :)

    ResponderEliminar
  2. Ó afilhado julguei-te anárquico, afinal tu queres é um trono, mesmo que tenhas que ficar com uma trenga, tábem tá!!!
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. conde anarquista... Maria Laura nem é má de todo! :)

      Eliminar
    2. Tou a ber. De costas é fenomenal :)

      Eliminar
  3. Maravilha! Espero que, concretizado o plano, me convides para a corte. Podemos lançar ancoras lá num lago qualquer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. claro que sim, só precisas de um nome pomposo e tão extenso que nã caiba aqui no rectângulo dos comentários, deixa cá ver: Cuca Álvarez de Cormac, marquesa de Buenos Aires, duquesa de Caribe, condessa de Piedrahita e senhora de Valdecorneja... que te parece? demasiado?

      como vamos para o lago?

      Eliminar
  4. (essas raspadinhas para a charrete devidamente amolgadas pela Santa Casa, Conde Porvir).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (não é erro, é piada de sem jeito nenhum :b)

      Eliminar
    2. Tenho tudo pensado, só me atrasa um pouco estas manias das repúblicas, mas acredito que tenho o apoio do povo :)

      (ando a pensar aborrece-la, mas depois... falta-me a coragem)

      Eliminar
    3. mas esqueci-me de pagar o condomínio?...
      :)

      Eliminar
    4. nada disso :)
      é que gosto muito daquilo que escreve, mas nunca tenho oportunidade de lhe dizer... é só isso. os pés frios por exemplo, ou o americano basculante, o gato mouco que refila alto... obrigado.

      Eliminar
    5. :))) vê como não custou nada [que eu não sou da família da parva da Drosera!] e fez uma flor feliz.

      Eliminar
    6. drosera rotundifolia acho que é conhecida por orvalhinha...

      Eliminar
  5. Pois eu votei num príncipe de olhos azuis.

    Beijocas, Stormy boy. :)

    ResponderEliminar
  6. Trovisco, eu tenho sangue azul. Posso fazer parte da tua corte?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O prazer será meu caríssima D. Ana Condessa de Maresia! Se anexarmos os territórios, acho que podemos tomar o Reino! :)

      Eliminar
    2. e vinho, de vez em quando, que mar e terra em demasia também faz mal :)

      Eliminar
  7. Acho que perdi alguma coisa porque adormeci. Ainda venho a tempo de anexar alguma coisa? Casar não quero, obrigada, nem com primeira, segunda ou terceira escolha. ;))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas ainda há herdeiros disponíveis, tão jeitosos... nã queres ponderar? E até te nomeio Viscondessa, que é melhor que baronesa, com nome de meio metro... :)

      Eliminar
  8. Eu cá gostava de ser a Triduquesa do Valdispert...
    A que nã dorme nem tem sangue quente!
    Herdeiros já tenho com sobrenome nobre, tão nobre mas tão nobre...
    Sou uma ingrata, eu sei!

    ResponderEliminar