sábado, 12 de dezembro de 2015

cachinho

...ou sobre incompletudes humanas.

Julguei que a Grandiosa tinha encontrado um cachimbo, quando aos pulos de contente gritou no meio da erva alta "Cigano, cigano, encontrei um cachinho!" .
Nunca tive a felicidade de me cruzar com um cachinho, esse racimo que a natureza criou para alegria dos mortais. Felizmente, há quem os encontre por mim.

Van Gogh: Grasgrond 1887


7 comentários:

  1. O que vale é que uma pessoa lê as caixas de comentários :) senão ainda julgava que por aqui existia alguma espécie de loucura :))

    ResponderEliminar
  2. É mesmo Grandiosa, a g.

    Beijos, Manel das tempestades. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grandiosa sem dúvida :) no bom sentido!
      beijos Maria

      Eliminar
  3. Isto sim, é que é bonito. Se estivesses aqui dava-te um beijo (e um meio safanão, para não andares a deixar uma pessoa assim a dar para o ruborizado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. como eu gosto de meios safonões... e beijos, muitos beijos :)

      Eliminar