domingo, 16 de fevereiro de 2014

subsidência



A paixão é como o anticiclone dos açores… quando não funciona, inunda-se a grã-bretanha! 

Isto a respeito do mau tempo que se tem sentido um pouco por todo mundo. São os intensos nevões na américa do norte onde as temperaturas chegaram aos cinquenta graus negativos, chuvas e cheias nas costas europeias, com um dos mais frios invernos dos últimos cem anos. Não há uma causa concreta, o deslocamento a sul do anticiclone dos açores em conjugação com o aumento da temperatura na antárctida, que leva por sua vez ao derretimento de grandes blocos de gelo provocando o arrefecimento das águas da corrente do golfo. A somar a isto, no árctico, o mesmo aquecimento tem o efeito de arca frigorífica aberta e enormes massas de ar gelado começam a espalhar-se a grandes distâncias. 

Ela era o meu anticiclone, altas pressões circulando na direcção dos ponteiros do relógio, deixava-me de bom tempo, nebulosidade fraca e subsidência vertical. Quando a corrente de águas geladas me atravessou, compreendi a falta que me fazia, o sorriso pleno e sincero, as carícias de uma pele delicada cheirando a leite-creme. Estendi-lhe o embrulho desejando-lhe um feliz aniversário no meu melhor húngaro, sílabas paridas do ventre do demo, enrolavam-se insidiosas na língua. Agradeceu sem sorrir, abrindo o presente com pouca vontade. À nossa volta a temperatura desceu abruptamente, congelando os movimentos e as conversas e de fundo só aquela música demasiado batida. Depois aproximou-se o Aleksey Chirikov, um quebra-gelo que corta blocos com vinte e cinco metros de largura. 

Ao contrário da antárctica, que é um continente rodeado de mares, o ártico é basicamente um oceano parcialmente coberto de gelo durante todo o ano, envolvido pelas costas baixas da eurásia e da américa do norte.


subsidência:

1. [Geologia] Movimento de uma superfície para baixo. = ABATIMENTO

2. [Meteorologia] Movimento de ar descendente.

in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Sem comentários:

Enviar um comentário