quinta-feira, 18 de outubro de 2012

imprecação

Ainda ontem estavas tão feliz, disse, enrugando a testa para levar os olhos em direcção aos meus. Estava, parece que não posso ser feliz durante dois dias seguidos, é como uma praga, ou maldição antiga, num dia tudo parece que vai dar certo, no dia seguinte levanto-me com um espírito renovado, mal consigo ficar quieto à espera que o dia acorde, sigo o ponteiro dos minutos bem de perto, e depois algo sucede, pouco passa de ter tomado o pequeno-almoço, as más noticias correm ligeiras, daquelas que sem certezas nos deixam nus de tudo, despojados de coragem, sem vontade… uma volta no estômago, aperto em torno do pescoço, um arreio de tristeza volta ao canto dos lábios.


Sem comentários:

Enviar um comentário