Ingénuo

 

O Ingénuo fazia progressos rápidos nas ciências e principalmente na ciência do homem. As causas desse rápido desenvolvimento eram quase tanto devidas à sua educação selvagem como à têmpera da sua alma; como nada aprendera na infância, não sabia o que eram preconceitos; como o seu entendimento se não tinha vergado ao peso do erro, conservava-se em toda a sua rectidão. Via as cousas como elas são, ao passo que as ideias que nos transmitem na infância no-las fazem ver como elas não são.

-Os vossos perseguidores são abomináveis – dizia ele ao seu amigo Gordon. –Lamento que sejais oprimido, mas também lamento que sejais jansenista. Todas as seitas me parecem forma de manter o erro. Dizei-me: há seitas em geometria?

-Não, meu querido filho – tornava-lhe, suspirando, o pobre Gordon - todos os homens estão de acordo sobre a verdade quando a verdade está demonstrada; mas estão muito divididos no que toca às verdades obscuras.

-Dizei, antes, no que toca a falsidades obscuras…


 "Ingénuo" de Voltaire

Comentários

  1. Os Homens concordam com a verdade, regra geral, quando essa verdade lhes convém.
    .
    Saudações cordiais
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. outros até inventam verdades! na verdade, é o umbigo que comanda o mundo :)
      abraço caríssimo

      Eliminar
  2. Eu, ingénua me confesso!!
    Abraços, Manel.

    ResponderEliminar
  3. Gostei imenso do post. Sou uma ingénua incorrigível e considerava essa característica um defeito.

    Ao ler este texto, constato que não. Para além de ter gostado e concordar com o conteúdo, evidentemente.

    E levo mais uma sugestão de leitura.

    Pois é "Mau-Tempo", até eu que detesto chuva e, se pudesse, hibernava no Inverno, já estive para vir invocar o Sr das Tempestades e pedir que mande alguma.

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
  4. Santa ingenuidade, dizia-me a mãe de vez enquando. Eu, não achava graça, por pensar ser defeito. Afinal, eu era só genuina.

    Olá, afilhado mailindo quinté
    Beijocas da madrinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ingenuidade está sempre ligado a pureza, eu acho, e nã há nada de errado com os puros :)
      beijos madrinha

      Eliminar
  5. Li-o quando jovem e gostei muito, mas nunca mais lá voltei nem me lembrei mais dele. Não sei se agora teria a mesma capacidade de ler e de me maravilhar, acho que foi coisa que fui perdendo ao longo dos anos...
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. só agora descobri Voltaire e estou um pouco triste por nã o ter encontrado há mais anos... é sem dúvida um dos melhores do mundo, sem ser maçador nem complicado... um génio!

      Eliminar
  6. E eu que sempre fui muito ingénua.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  7. Ó Manel deixe lá chuva que ela já chegou! Ou vai chegando.

    Volte, volte, temos falta dos seus textos.

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi demais, reconheço, mas havia e ainda há o risco de seca... é preciso chuva!
      abraços

      Eliminar

Enviar um comentário