vespa

 a vespa passou-lhe rente na passadeira. a silhueta feminina que a conduzia lembrou-lhe a namorada de um amigo. naquele tempo ele era esse tipo de fulano que aparecia numa festa acompanhado pela namorada de um amigo. toda a gente tinha uma ideia muito errada e desproporcional. ele nunca foi nada do que parece. 




Comentários

  1. ... e não era mesmo, Manel! Eu conheci-o! Era moreno, divertido, cheio de brio e ela, uma destravada, com cinturinha de vespa e armada em plebeia, reclamava de barriga cheia. Quis, com o seu ar de ingenuidade, roubar o meu Gregory , cheia de falsidade. Ah, mas eu pus-me de atalaia, rodei a baiana e tirei-lhe a saia.
    Foi passar férias em Roma, a magricela...
    Nesse tempo era eu uma afamada jornalista, fui na sua peugada e pu-la na minha lista. Ora vê AQUI .

    Beijos e abraços, Manel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito bom :) agora estou curioso com o desfecho que isto leva
      beijos e abraços

      Eliminar
    2. Ó Manel, isto acabou com um final feliz como acabam todas as histórias de Amor. A princesa, com o seu amado plebeu, junto da Fonte de Trevi, depois de comer gelados, de deitarem uma moeda de costas para a fonte, formular um desejo. Apaixonados e felizes, selaram o seu amor com beijinhos, como é que esperavas?

      Copia isto e cola no teu monitor de pesquisa e vê como era lindo o amor nos anos 50/60.... :)

      https://www.youtube.com/watch?v=olpEsLb37Pw&t=13s

      --------------

      Eliminar
  2. não basta sê-lo, é preciso parece-lo - disseram-me um dia, mas ainda não cheguei a conclusão nenhuma. há dias que me borrifo para isso, outros que acho que é uma questão de integridade, outros que não sei. deve ser do vento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os actos de cada um só a si devem dizer respeito, mas uma pessoa pode viver toda a vida com um rótulo de algo que nã é... tipo, eu sou mostarda, mas há pessoas que jurariam a pés juntos que sou molho inglês :)

      Eliminar
  3. Não me importava de fazer uma maluquice que me deixasse com um sorriso de pura felicidade, assim como o dela. Nem que fosse por 5 minutos.

    Eu gosto de "ser" e de me esforçar por ser melhor. O que "parece", depende de quem vê e não me preocupa.

    Onde foi parar a baleia e o mar?

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 5 minutos de pura felicidade é um bom título e um bom mote para a vida :)
      a baleia e o mar deram lugar à neve... agora acho que vou buscar a chuva a ver se anima...
      abraço

      Eliminar
  4. olha... tenho uma vespa!
    :)))
    E adoro-a!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já caí de uma, deixou-me a estrada tatuada nas costas :)

      Eliminar

Enviar um comentário