natal

enquanto me sento à mesa e desfruto duma ceia mais do que completa, não me ocorre pensar em todos aqueles que não o podem fazer por variadíssimas razões. como é isto possível? será das luzes, do calor da lareira? do vinho que me entorpece? dos rostos familiares? 

há uma longa mensagem no telemóvel de um amigo birmanes a desejar-me as boas festas que só leio mais tarde. desejei-lhe de volta sabendo que nem sequer celebra o natal e sabendo também que neste momento há uma guerra civil no seu país. ele é um bom homem, dos melhores que conheci. temo por ele e pela sua família. envia-me as imagens que não chegam aos noticiários daqui. nem consigo imaginar o desespero. quero ajudá-lo, mas não sei como. 

afinal, que salvamento é este que celebramos?


Comentários

  1. O Natal e um/a data/dia particularmente especial em que os corações humanos estão mais amigos e solidários. Dia de família. Dia de Paz e Amor. Confesso que compreendo perfeitamente a mensagem do seu texto. A verdade é que também lhe desejo um:

    FELIZ DIA DE NATAL, extensivo à sua família e amigos/as.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas festas Ricardo, que este seja um ano de muita saúde e alegria

      Eliminar
  2. É preciso acreditar, Manel. Haverá sempre salvamento e cada um de nós tem o poder, numa coisa mínima que seja, como numa palavra, anunciar, denunciar, mostrar, influenciar, afinal.

    Boas Festas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acho que já fui mais de acreditar.
      Boas Festas Luísa. Se o próximo ano não for melhor, pelo menos que seja igual a este

      Eliminar
  3. Não O tivessem cruxificado e talvez a tua pergunta nem tivesse sequer razão de ser. Como nunca o saberemos, vamos cada um de nós ajudando os mais necessitados da maneira que pudermos. Acredita que podemos mais do que aquilo que pensamos. O saber que pode contar contigo e com a tua a mizade, já reconforta o coração do teu amigo. É essa a tua ajuda. Se mais estivesse ao teu alcance, mas lhe darias.

    Beijo e continuação de Boas Festas, Manel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sinto que é muito pouco mesmo.
      Boas festas Janita, muita saúde e alegria.

      Eliminar
  4. Olá,
    Há muito não passava aqui.
    Sabes, penso que o "ser salvo" tem tantos niveis e tantas variações, que é impossivel dar-te uma resposta simples! Digo-te só que não podendo salvar o mundo, que se cuide com afecto de quem está perto. Sempre há alguma coisa que podemos fazer pelo bem estar alheio (e próprio, já agora!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. verdade, nã se pode salvar o mundo.
      boas festas, paz, saúde e alegria

      Eliminar
  5. Um abraço, querido Manel. Também não tenho resposta para as tuas dúvidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. preciso encontrar um meio termo para as minhas revoltas
      abraço flor

      Eliminar
  6. Neste mundo vigora sobretudo o "salve-se quem puder". Assim sendo, saúdo todos os que se querem salvar a si próprios de tal coisa.
    Um abraço amigo Manel e obrigada por ter voltado e passado na minha rua. Espero que em 2022 possa continuar a atravessar-me por aqui.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu é que agradeço :) e sim, nã prometo, mas espero voltar e passar mais por esses lados
      Bom Ano, beijos e abraços

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Boas Festas, Hury, e um bom Ano Novo :)

      Eliminar
    2. boas festas Ilmatecuhtli, criadora das estrelas :)
      bom ano, beijos

      Eliminar
  8. Nos últimos anos parece-me às vezes que o Natal me pesa porque sinto falta dos que já não estão e quero estar bem com os que estão. Talvez arranjarmos tempo para desejar Feliz Natal, ainda mais quando não o celebramos, possa ser um sinal de esperança como o é haver pessoas boas.
    um beijinho e bom Ano de 2022

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho pensado nisso, de haver esperança enquanto houver pessoas humanas :)
      bom ano, beijos

      Eliminar

Enviar um comentário