apologies

Acordei com aquela terrível sensação de ter passado a noite de olhos abertos. mas era apenas isso, uma sensação, talvez causada por uma infindável sequência de sonhos que agora vinham à tona na chávena de café. Os quadros expostos de lado e os visitantes com as cabeças inclinadas que passeavam num estado semicomatoso na galeria, terá sido o primeiro. Era tudo tão irreal, tão impossível, mas palpável, cheio de pormenores. Os fatos escuros, as carecas iluminadas pelos holofotes, os quadros a verterem natureza pelas molduras. No sonho seguinte foi precisamente o oposto. Não consigo lembrar de nada em particular, só que era muito mau e uma voz dizia: acorda! acorda! O alarme de sonho foi acionado e acordei ofegante, como se algo me sufocasse, terra talvez, mas sem certeza do que acontecera de tão terrível. Apagado. Adormeci novamente e sonhei com um quintal relvado em algumas partes, lama e uma cerca velha descontinuada por onde as lontras e os furões entravam. Também havia morsas e cães de raças diferentes. Zero ovelhas. Também me recordo de outro sonho em que estava a almoçar com um amigo. Não consigo identificar o sítio, era muito branco e às vezes estávamos no interior e outras no exterior. Talvez janelas grandes, um montado de azinho, ou uma sala estéril. Sentados lado a lado numa mesa estreita, o que também era estranho e o empregado pousou os pratos à nossa frente sem pedido. Fosse o que fosse, não tinha sabor e os pratos desapareceram da mesa assim que os talheres se uniram na diagonal. Queres sobremesa? perguntou e sem esperar a resposta, abriu uma portinhola na parede por detrás dele e tirou uma caixa com...

Texto escrito algures entre Janeiro e Março de 2018... incompleto



Comentários

  1. Espero que tenha sido uma caixa com vinho fino, para te acalmar.
    Uma coisa é certa, estavas perto de im rio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehehehehe, vinho fino, uma caixa inteira… gostas mesmo de mim :)
      perto de um rio? lontra?

      Eliminar
    2. Quem? Eu? Bem sei que nunca fui magra e isto do teletrabalho em casa da minha mãe começa a causar estragos mas, não precisavas de me tratar assim!
      :)
      Sim, lontras e furões são habituais perto dos rios.

      Eliminar
    3. ehehehehehe, os únicos animais com quem atreveria comparações seria "gata" ou "leoa"! outros como lontras, peruas e baleias parecem-me muito arriscados :)
      estou a fazer dieta, ou a passar fome… qualquer dia falamos nisso

      Eliminar
  2. Para mim poderia ser sericaia com ameixa de elvas que adoro. Ou gelado de Pistáchio. Mas pelo tom da coisa aposto que eram asas de morcego com calda de açúcar ou algo do género...
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehehehehe, muito bom, asas de morcego com calda de açúcar :) acompanhado de uma bola de gelado

      Eliminar
  3. Acorda...acorda...era eu, Manel....com uma caixa de....deliciosos chocolates. Mon Chérie...

    😚 😂

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já tinha começado a passar para o computador o texto quando li o teu comentário do acorda! e achei engraçado :)
      quando são assim tão maus é bom ter alguém que nos desperte :)

      Eliminar
  4. Já pensaste em fazer uma regressão, afilhado? Quem sabe não te limpava o sotão e passavas a ter noites descansadas, com sonhos mais fofinhos :-)

    Beijinho, afilhado mailindo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas nã serão os sonhos regressões, madrinha? :)
      beijos

      Eliminar
    2. Não creio que o sejam, pelo menos, em comparação com o que me explicaram ser uma regressão. Mas, que sei eu disso, nunca fiz nenhuma. Durante muitos anos tive um sonho (mais para pesadelo) que se repetia, nunca lhe encontrei sentido, nunca lhe encontrei fio condutor. Acabou por desaparecer e voltei ao, poucas horas de sono, mas horas muito bem dormidas.

      Eliminar
    3. falamos de regressões à infância ou a outras vidas?

      Eliminar
    4. Da Infância à actualidade, parece que essa coisa resolve muitos problemas e traumas, tive uma colega que terá feito, dizia maravilhas. Quanto a outras vidas é coisa que refiro não dissecar, até porque ainda não me decidi se acredito ou não nisso. :-)

      Eliminar
  5. Incompleto não, muito bom! O conteúdo da caixa a gente imagina.
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigado, nã sou muito fã do que fica por dizer, mas foi o que deixei naquela folha… e nã há forma de lembrar o que era

      Eliminar
  6. Por aqui há poucos sonhos. Talvez por isso me lembre quando tenho algum.

    E são sempre sem nexo. Ou assim parece.

    Uma vez tive um, que me impressionou de tal maneira, que fui procurar o significado.

    E correspondeu, sem tirar sem pôr.

    O que tem tirado o sono são algumas alterações com as quais é necessário lidar e o Calor!

    Boa semaninha!

    Um abraço do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã posso ajudar com o calor, eu é mais frio e nesta altura vou de férias :)
      bom fim de semana, espero que com um sono mais repousante.
      abraço

      Eliminar
  7. Eu falei-te (vos) de trovoadas e tu falas-me (nos) de sonhos!
    Eu das tuas criações
    E tu das janelas para o inconsciente que tanto prezo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. feliz por ser melhor nas trovoadas do que nos sonhos :)

      Eliminar
  8. Cá para mim pensavas que estavas numa ala da Arca de Noé [risos]
    Toca a sorrir que o Julho já se vai despedindo.
    Dia bom, Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. feliz por mercúrio nã ser retrógrado :)
      bom fim de semana

      Eliminar
  9. Uma caixa com pasteis de nata? ou gelado?
    Nos anos 70 tive um pesadelo continuadamente até me levar a internamento hospitalar. Depois disso, só sonho acordada. Bom, também devo sonhar a dormir como toda a gente, mas quando acordo nunca me lembro de ter sonhado.
    Abraço, saúde e bons sonhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. até me babei com os pasteis de nata…
      esta semana tive um pesadelo medonho. estava numa fila de sem-abrigos para me darem comida. Não tinha sapatos, estava só de meias ensopadas e tremia. não queria estar ali, mas tinha fome. E depois comecei a arrumar os talheres que tinham saído da máquina de lavar e senti-me útil e por sorte acordei.
      Abraço, bom fim de semana, muita saúde

      Eliminar

Enviar um comentário