caril

“um post por dia até ao fim do corona" dia 14... o tacho.



Antes de avançar nesta aventura que é partilhar com vocês uma das minhas receitas maravilhosas, quero que tenham em consideração que isto pode não resultar quando tentarem fazer em vossas casas e o sabor pode não ser inteiramente do vosso agrado. Outra informação importante a reter é que esta receita foi-me depositada pela minha avó e antes dela, pela avó dela, e tem-se mantido na nossa família por muitas gerações desde o tempo dos descobrimentos. Na verdade vi num livro daqueles que ofereciam na compra do jornal e fiz algumas alterações, mas quando quero impressionar uma moça conto esta história e elas ficam logo mais receptivas. Posto isto, aqui vai a minha receita de caril de frango para um.
Ingredientes para uma pessoa que come bem e detesta comida aquecida:
-1 frango morto de preferência, ou coxas, asas, peitos para quem gosta. Eu gosto de peito mas não de frango. 
-1 cebola, 1 dente de alho, 1 pedaço (a gosto, mas normalmente uso um pedaço mais pequeno que um alho) de raiz de gengibre, 1 malagueta, tudo picado
-1/2 lata de leite de coco (200 mL)
-2 tomates maduros
-2 vagens de cardamomo, sem a casca, o importante são as sementes.
- 1 colher de café de coentro em pó, cominho, paprica, açafrão-das-indias em pó e piripiri
-azeite, sal e vinho branco (uma garrafa costuma chegar para a confeção e acompanhamento)

Começo por esmagar as sementes de cardamomo no almofariz, depois adiciono os coentros, o cominho, a paprica, o açafrão e o piripiri e 1 colher de sopa de água, para obter uma pasta. 
Num tacho grande coloco um fundo de azeite e frito a cebola, o alho, o gengibre e a malagueta. Se não são grandes apreciadores de picante, podem cortar ou na malagueta ou no piripiri. Deixa-se fritar um pouco e adiciona-se a pasta de especiarias, mexendo bem. 
A seguir adiciono o tomate. Eu não os pelo, faz-me impressão, só os corto em cubos. Quando não tenho tomate fresco uso os de conserva. Nesta altura também adiciono um pouco de vinho branco para dar líquido aos ingredientes e bebo também um pouco. 
Depois junto o leite de coco. Não costumo usar mais de meia lata, mas podem usar uma lata inteira. Sal a gosto. A partir daqui só falta o ingrediente principal: o frango. Eu gosto sem pele, coxas e asas, preferencialmente em pedaços. Podem substituir o frango por peixe ou camarões. 
Reduzo o lume e deixo o frango cozinhar no grande volume de líquidos. Quando está bem cozinhado, começa a separar-se do osso. O que faço normalmente é deixar o tacho destapado e vou mexendo para reduzir o líquido. Se tudo correr bem, o resultado final é um molho de sabor intenso e com alguma densidade, perfeito para comer com chapattis, podendo a cor variar entre o laranja e o vermelho. Acho que aqui depende um pouco das especiarias. Eu adaptei ao que tinha. 
Acompanho sempre com arroz basmati. Quando estou com paciência faço também os chapattis, que são uns pães indianos espalmados, de farinha, água e sal. 

Experimentem, alterem, sugiram... e bom apetite!



Comentários

  1. Já se comia :-)

    Acho que o cheirinho chegou cá, um dia destes faço desta maneira, que é um pouco diferente da minha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. como é que tu fazes? deve ser muito melhor que o meu...

      Eliminar
    2. Queres a minha receita? Aqui ou por e-mail? :-)

      Eliminar
    3. olá madrinha, tanto faz, por onde for mais fácil que eu depois vou passar para um caderno :)

      Eliminar
    4. Por ser muito longa e explicativa, enviei por e-mail. Bom proveito.

      Eliminar
  2. Uuuummm, que além de cozinhar nuvens e chuva o gajo cozinha frango e outras cenas tipo chef. Muito bem, já Cheira 😀

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uuuummmm vai devagar que o ego começa a crescer e a casa é pequena, morro esmagado :)

      Eliminar
  3. Nada a sugerir, nada a alterar, tudo perfeito.
    Dúvidas eu tivesse e ficariam hoje dissipadas.
    Tu, Manel Cigano, és o homem que qualquer mulher gostaria de ter a seu lado...
    Jovens trintonas...por onde andais vós? :))

    Maravilha de receita, Manel, talvez cortasse apenas um pouco ao picante, de resto é de comer e lamber os beiços.
    Obrigada, Mau-Tempo! :)
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. experimentaste? gostaste? aparte do picante, que eu avisei... porque eu gosto muito de picante.
      Tanto elogio... fico sem jeito... :) obrigado
      beijos

      Eliminar
  4. Perfeito, mas eu afinfaria imenso no picante e nos alhos, assim em cabeça inteira, laminados :)
    Também gosto de saltear cubos de frango em experimentãção louca e resulta sempre bem, a carne é dúctil, absorve com muita facilidade tudo o que lhe coloquemos. No sábado, fiz com Tandoori Masala, sal do Hawai, negro retinto, flor de sal com manjericão, cebolas em barda, 3 toneladas de alho laminado e mostarda em pó. Acompnhamento: salteado de algas aramé com uma série de legumes, etc., tudo cortado na longitudinal, sempe:, mais endívias, cogumelos Portobello, folhas de espinafre e alguns talos gordinhos, milho, rebentos de feijão Mungo, etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tens de explicar melhor que eu nã sou assim capaz de reproduzir uma receita só pelos ingredientes... saltear o acompanhamento só com azeite, tipo num wok? nã sei se arranjo o tandoori masala... tenho de procurar... vá, dá-me as quantidades :)

      Eliminar
  5. Sobremesa: uma taça de morangos + mirtilos + uvas + physalis laranja

    ResponderEliminar
  6. desdenhas do meu anarquismo culinário?
    :(

    ResponderEliminar
  7. Faço sempre com uma base de improviso, que, se há coisa que não tenho paciência para, é seguir receitas à risca, as minhas incluídas.

    Mas sim, apesar de ter ido "com os ciganos" :) o antigo e enorme wok da casa, optei por substituí-lo por aquilo a que chamamos cá em casa um "wok rural", aqueles tachos largos de esmalte, o nosso é preto, sem aquele pintalgado tradional, que sempre usou para fritar batatas. Aqui não fritamos batatas, talvez acoteça de 2 em 2 anos :)

    Tanto para o frango como para os legumes, azeite, mirin, algum molho de soja mas, atenção, só podes salgar depois de provar (o molho de soja já é mui salgado).

    Só depois de o frango (isto é feito em separado, frango e legumes) e os legumes terem baixado (meaning, libertado a água) é que tempero, como uma louca :D

    Arranjas Tandoori Masala na net, e agora está tudo sem portes de envio, pelo menos au PT.

    Em resumo: as quantidades são a olho/ à mão gradual/ à prova pontual, até estar tudo a gosto :)

    Saúde, Stormy & Tod@s :***********

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vou procurar o tandoori masala... o molho de soja tenho e estou habituado a usar quando faço noodles... obrigado pela partilha :) fica bem

      Eliminar

Enviar um comentário