outorgar

Sub era MMXIX, xxviii dias andados do mes de Octubro.

Conuzuda cousa seya a quantos esta Carta vire & oyrem, que Eu Dom Trovisco dito da fonte Conde de Lagareyro me reconozco & me outorgo a pagado mil e duzentos reys mas dos barriles de cerveeja  por una mui preziosa caravana que comprei Al Raposo aotomovelis en salvaterra de magos. 
Posto que a mui prezada & tam amada capitã-mor Cuca Melissa Pamela, Senhora dessa Nosa suma frota, ay renunciado al mar en virtude deste ser logar de sofrimentõo, entaã los hômes ay ajuntado lo saque e alquilado la nau a las bodas & uebsumites. Cõuem a saber dardes que ester en sobrado trecentos soldos da moneda que corre, depós de cõprado sete gallineas & mas dos barriles de rum por el almoço.
Confirmo e dou por firmee outorgo la Carta da comprã de esta caravana que les fiz. Sobre la dita caravana esta eres constituída por dos quartos cõ leitos & armarios, una sala mui confortavel & privados com choverõ. Ay tambien una pequena pero funcional cocinã para Andhriminir, el cocinero viking. 
Eu, Polly lo pasaro & Johã de Santa Maria notario de salvaterra foy presente & escriuj esta Carta & en ella puse meu Sinal.
Acustomado.

resto da caravana aqui


1268, Outubro, 6 - João de Santa Maria, Villafranca.AHN, Mosteiro de Samos, pasta 1244, nº 9.
 D. Gil Giles, cónego de Astorga, outorga carta de quitação ao mosteiro de Samos sobre o valor de uma herdade que vendera ao abade do mosteiro de Samos em Vilela. O mosteiro de Samos outorga a Gil Giles o usufruto de uma herdade em Vilela in Documentos galego-portugueses dos séculos XII e XIII (1139-1270)

Comentários

  1. Até estou com os olhos trocados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. levei mais de dez dias a escrever isto mas finalmente consegui deixar-te os olhos trocado!

      Eliminar
  2. Muito nos conta Dom Trovisco, Conde Gitano & Pirata jubilado.
    A caravana é fantástica. Todas as divisões são um primor.
    Só não entendi una cosita.
    Se vendes a caravana à Capitã para ela albergar a tripulação, agora em terra, onde é que vai morar Dom Trovisco? Na embarcação pirata ancorada na Baía dos Porcos? Logo que leves ligação à blogosfera, tudo bem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nã, nã, eu comprei a caravana ao raposo em salvaterra de magos, para irmos todos para lá!... como nã entendeste... até parece que escrevi em português arcaico... sinceramente!

      Eliminar
    2. já expliquei acolá... bolas, que decepção....

      Eliminar
  3. Olha, juro que não digo Digo, digo Diogo - Em bom português.
    Que raio de negócio que li duas vezes, julguei ter entendido, mas não juro que consegui entender.
    Beijocas, afilhado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. boa! devia ter mesmo escrito uma nota explicativa... mania de achar que se percebe... então é assim, a capitã nã quer voltar ao mar e a gente, da tripulação, lá se juntou e vendemos o saque e alugamos a grande nau para a websummit e casamentos... isso rendeu um montão de pasta, que deu para comprar a caravana pirata e pagar uns almoços. e isto é basicamente o contrato dessa compra. Bonita a carava, nã?

      Eliminar
    2. Vamos lá ver se entre as duas damos conta deste recado, madrinha do afilhado!
      Em virtude da capitã-mor ter desistido de navegar, porque o mar só traz sofrimento. Ficaram os piratas donos da frota e mais uns míseros trezentos mil euros que sobraram depois de comprarem sete galinhas e dois barris de rum, para se empanturrarem num lauto almoço.
      A Nau Pirata ficou para ser alugada para eventos e às conferências da Web Summit, ou lá o que é.
      O Conde Trovisco, pirata de boa índole, comprou esta bela Caravana a um tal Raposo Automóveis para a malta ir toda para lá morar.

      Segue-se a descrição dos aposentos mais o acto da escritura outorgado na presença do notário de Salvaterra de Magos.

      Olha a nossa sorte, já temos caravana para ir de férias para o Algarve...
      :))

      Eliminar
    3. Ora bolas...então eu percebi tudinho e tu dizes que está decepcionado?
      Ora lê bem e vê se falta alguma coisa.
      Agora que viraste Conde tás muito exigente, ó Cigano!
      Mau-Manel...

      Eliminar
    4. Desculpe, mas eu sempre fui Conde! está lá no meu cartão. lá porque nã tenho onde cair morto, nã tem o cú que ver com as calças...
      Janita, catita!

      Eliminar
    5. Ai não que não tem...não vistas tu as calças a ver se não mostras o cú...
      Cigano, magano!

      Eliminar
  4. Credo, eu a celebrar o facto de neste regresso à faculdade Paleografia ter deixado de ser cadeira obrigatória e tu fazes-me isto!?
    Uma caravana com 2 quartos é um luxo, mas não me parece que sirva a um pirata, a menos que seja anfíbia ...
    Adoro, o conde à lagareiro, com azeite e alho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a capitã desistiu do mar, declarou que agora só atacamos por terra! e o uebsumit? era pra ti.
      deus dá dentes a quem nã tem polvos... quem me dera vinte cadeiras de paleografia!

      Eliminar
    2. Acho que aquilo foi um momento de desilusão, dois discursos da Greta acerca do plástico nos oceanos e a capitã volta ao mar para vencer essa praga.
      Oh, desculpe sô conde, estava a transcrever com as regras de Coimbra, devia ter usado as de Lisboa... há razões para eu não gostar de Paleografia!
      Que dito estranho esse de 'dá Deus dentes a quem não tem polvos' não seria ao contrário?
      (Não sei porque é que tenho a sensação de que já falamos disto ...mas devias ver os filme do Painlevé).

      Eliminar
    3. o que a menina disser para eu ver, eu vejo, até porque me tratou por sô...

      Eliminar

Enviar um comentário