festas

Sonhei que era um cão com um plano.
Não era um cão muito grande, mas compensava pela inteligência e capacidade de falar. 
O plano era demasiado rebuscado para me lembrar de todos os pormenores. Havia uma cama rente ao chão onde eu não cabia escondido e uma janela aberta de um carro. Era um descapotável. Sim, agora já me lembro.

O que ficou quando acordei é que eu era um cão de tamanho médio e o plano era conseguir festas. 


Comentários

  1. Acho que já toda a gente se apercebeu que, apesar de toda a tua capacidade para a escrita e fértil imaginação, essa tua inércia, não te deixa caminhar....até à bloga.

    Se queres festas anda cá, Manel...ou preferes uma massagem nos pés?!?

    Beijos, Cigano_Rei_ da Preguiça. :)

    ResponderEliminar
  2. Quase que roça o Kafka nos seus processos de transformação! Eheheheh
    Pede as festas em modo humano, pode ser que tenhas sorte! :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olhe que acho que muitas pessoas estão mais disponíveis para dar umas destas a um cão do que ao vizinho do lado ou a um filho quando chega a casa ou ao velhote lá de casa que definha no sofá...
    ~CC~

    ResponderEliminar

Enviar um comentário