domingo, 13 de agosto de 2017

jesteśmy

O melro pousou no muro branco e dali ficou a admirar a erva do jardim. Não há vizinhos, foram todos de férias. Mas o melro não sabe, por isso espera, olha demorado para as aberturas da casa por onde é normal sair o som das pessoas. Quando se sente seguro, o melro salta do muro branco para a erva do jardim e eu perco-o do meu campo de visão. 

Boy and cat. New York City. 1954. Vivian Maier

21 comentários:

  1. melro que é melro, não se precipita...

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. se acreditares em multiverso, podemos ser... muitas vezes :)

      Eliminar
    2. Sou uma ingênua. Acredito em tudo :)
      Então o drone que quase entrou pela varanda, era teu...

      Eliminar
    3. nunca... em nenhum multiverso deixaria as explorações das varandas das vizinhas aos cuidados de um drone!

      Eliminar
    4. ainda bem. quase lhe acertei com um rolo de fio de arame.

      Eliminar
    5. a melhor arma contra drones são rolos de papel higiénico... nã perguntes

      Eliminar
  3. Vá lá que o gato estava de olhos fechados, deliciado, a ser acariciado.
    Se o gato estivesse atento: era uma vez um melro...;)

    Linda e ternurenta foto! :)

    Beijos, Manel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também gostei muito, estava guardada para um dia menos bom :)

      Eliminar
  4. o gato está consolado: é o miúdo que caça melros para ele (vide coldre)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foram os dois de férias :) o melro está a salvo

      Eliminar
  5. ...adoro acordar com o chilrear deles, e olha que eles são bem madrugadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é... há um que me acorda quando me atraso com o pão :)

      Eliminar
  6. Boy and cat! - where is the blackbird!?...ou, onde é que entra o melro?...é quase como aquele provérbio: Uns têm fama e os outros proveito.
    [desde 2009 na blogosfera e nunca me tinha deparado com gente deste calibre, tão, tão baixo. desculpa, Manel, estar a usar o teu blogue para este meu desabafo.]

    ResponderEliminar
  7. Gatos e melros admiram-se mas não se dão. Como é possível isso, dois animais tão belos....

    ResponderEliminar